Banespa lança Sala de Ações

O Banespa está lançando um projeto com o objetivo de ampliar o acesso de pessoas físicas ao investimento em ações. Trata-se da Sala de Ações, um ambiente físico nas agências onde os clientes do banco poderão trocar idéias entre si, ter contato com análises feitas por especialistas do banco e negociar por meio dos terminais com home-broker instalados nas salas. A instituição já dispõe de 87 salas no País e pretende expandir esse número. Nesses locais, haverá um monitor da agência que poderá auxiliar os clientes no uso dos terminais ou liquidar os negócios diretamente com o pregão por meio do telefone, afirma o gerente-geral da Banespa Corretora, Gilberto dos Santos. Os negócios são feitos com os recursos que os correntistas mantêm em conta, ou seja, os débitos e créditos serão feitos diretamente na conta do cliente. Embora a grande maioria dos negócios das Salas de Ações seja movimentada na Bolsa paulista, existe também a possibilidade de fazer negócios com o mercado futuro e de opções na BM&F, afirma Santos. Para fazer negócios nessas salas, o cliente e investidor deverá ter disponível, no mínimo, R$ 1,5 mil para aplicar ou já ser portador de ações. O sistema disponível nas Salas de Ações também pode ser acessado por clientes do Banespa cadastrados no sistema home-broker do banco, na Internet.

Agencia Estado,

10 Dezembro 2001 | 09h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.