1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine

BC mantém redutor da TR para remuneração da poupança

REUTERS

22 Maio 2009 | 19h 10

O Banco Central estabeleceu nesta sexta-feira que o redutor usado no cálculo da Taxa Referencial --que remunera a poupança-- seguirá intacto mesmo com a continuidade da queda dos juros.

As normas em vigor estabeleciam que, quando a remuneração média dos CDBs emitidos pelos bancos estivesse entre 9,0 e 9,5 por cento ao ano, o redutor da TR deveria ser de 0,23.

Não havia sido fixado ainda, contudo, um redutor para taxas abaixo desse limite.

A nova circular estabeleceu agora que o redutor permanecerá no patamar de 0,23 quando o rendimento dos CDBs cair abaixo de 9,5 por cento ao ano. A taxa estava hoje em 9,14 por cento, segundo o BC.

Para evitar que a poupança ganhasse muita vantagem em relação aos demais investimentos, em um cenário de juros mais baixos, o governo anunciou na semana passada que os saldos de poupança acima de 50 mil reais passarão a ser taxados com Imposto de Renda a partir de 2009.

Na ocasião, o governo informou que não usaria a TR para reduzir a remuneração da poupança.

A TR também é usada para corrigir contratos de financiamento habitacional.

(Reportagem de Isabel Versiani; Edição de Cesar Bianconi)