Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

BNDES vai trabalhar com setor privado para viabilizar concessões, diz Maria Silvia

A presidente afirmou que o banco se aproximará de micro, pequenas e médias empresas para permitir que o crescimento econômico se dissemine no País

Antonio Pita e Mariana Durão, O Estado de S.Paulo

14 Setembro 2016 | 12h45

RIO - A presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Maria Silvia Bastos, afirmou durante abertura do Fórum Nacional, no Rio, que diante da crise fiscal enfrentada pelo País não é possível fazer concessões consistentes apenas com recursos públicos. Ao comentar o lançamento do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), lançado ontem pelo governo federal, a executiva frisou que o BNDES trabalhará junto com o setor privado para viabilizar as novas concessões.

"Temos concessões paradas devido a regras irrealistas e funding que não foi estabelecido na largada", afirmou sobre os programas de concessão realizados no governo Dilma Rousseff. 

A presidente do BNDES afirmou que o banco deverá se aproximar de micro, pequenas e médias empresas, para permitir que o crescimento econômico se dissemine no País. 

"O banco sempre foi grande parceiro de grandes empresas e quer buscar ser cada vez mais banco de micro, pequenas e médias empresas. São elo fundamental crescimento e caminho para ele se espalhar. Estamos tentando aumentar capilaridade e ter mais acesso físico a elas", afirmou, sinalizando que poderá estimular investimentos com foco em  energias renováveis, tecnologias e cidades inteligentes, além do apoio ao comércio exterior.

A executiva afirmou que sua prioridade no comando do banco é a busca por eficiência no financiamento de projetos de infraestrutura logística e urbana. Sua gestão, afirmou,está focada na revisão das políticas operacionais realizadas nos últimos anos para permitir a melhor estruturação financeira dos projetos de concessões anunciados pelo governo nesta terça-feira, 13. Para tanto, Maria Silvia disse não ter "preocupação se o banco será menor no futuro".

Silvia Bastos indicou que se reunirá a partir da próxima semana com governadores interessados no programa de concessões na área de saneamento básico. Ontem, o governo anunciou concessões em três empresas estaduais do setor no Rio de Janeiro, Roraima e Pará. A área de saneamento será o foco do programa estadual de concessões.

Segundo Maria Silvia, a área de saneamento, resíduos sólidos e eficiência energética, ligados à infraestrutura urbana, ganharão prioridade nos financiamentos do banco. 

Ela também destacou que preferencialmente os financiamentos aos projetos serão feitos via emissão de debêntures, mas que não será possível financiar 80% com esses títulos de dívida na largada. Diante disso, o BNDES e a Caixa se propõem a entrar em um primeiro momento com 50% cada um no financiamento das debêntures para, mais tarde, repassá-las ao setor privado. E admitiu que setores meritórios podem precisar de subsídios que podem se concedidos, desde que de forma transparente. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.