1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Bolsa de Tóquio tem maior perda semanal desde crise de 2008

- Atualizado: 12 Fevereiro 2016 | 09h 15

O índice Nikkei, que reúne as empresas mais negociadas na capital japonesa, caiu 4,84%

SÃO PAULO - A Bolsa de Tóquio voltou a apresentar fortes perdas no pregão desta sexta-feira, 12, após permanecer fechada na quinta-feira devido a um feriado nacional no Japão, encerrando sua pior semana desde a crise financeira mundial, em meio a preocupações com a saúde da economia dos EUA e do setor financeiro global.

O Nikkei, que reúne as empresas mais negociadas na capital japonesa, caiu 4,84% e foi a 14.952,61 pontos, o menor patamar desde outubro de 2014. Ao longo da semana, o índice acumulou desvalorização de 11,1%, a maior desde outubro de 2008.

A postura cautelosa do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) em relação a novos aumentos de juros gerou dúvidas sobre a economia dos EUA e deu forte impulso ao iene frente ao dólar nesta semana.

Nesta quinta-feira, o dólar chegou a cair a 110,99 ienes, seu menor valor desde 31 de outubro de 2014, dia em que o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) decidiu expandir seu programa de compra de ativos. Nesta manhã, o dólar ensaiava recuperação e subia moderadamente ante a moeda japonesa. O iene valorizado tende a pressionar economias muito dependentes de exportações, como a do Japão.

"O impacto nos lucros (de empresas japonesas) advindo do iene é muito grande", comentou Fumio Nakakubo, diretor de investimentos para o Japão na divisão de gestão de fortunas do UBS.

Temor global fez com que o iene subisse e as ações de empresas exportadoras no Japão despencassem

Temor global fez com que o iene subisse e as ações de empresas exportadoras no Japão despencassem

Pessimismo. Para Nakakubo, uma série de fatores, incluindo a desaceleração da China, a tendência de queda do petróleo e preocupações com a saúde dos bancos europeus estão contribuindo para a fraqueza da economia global e também para o avanço do iene.

Existem temores de que o setor bancário global enfrente uma crise, diante de políticas monetárias que favorecem juros muito baixos ou negativos e do avanço no volume de empréstimos inadimplentes.

Os destaques de baixa em Tóquio hoje incluíram as ações das montadoras Toyota (-6,81%) e Nissan (5,82%) e da fabricante de eletrônicos Sharp (-10,32%).

O tom negativo também penalizou o setor financeiro do mercado japonês: Mitsubishi UFJ recuou 2,23%, enquanto Sumitomo Mitsui Financial Group caiu 4,06%, Mizuho Financial teve queda de 3,66% e Nomura, de 9,21%. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX