Bolsa sobe com depoimento de Palocci; dólar fecha com queda

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) acentuou o movimento de alta depois que o ministro Antonio Palocci começou a falar na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. Há pouco, o Ibovespa - índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa - atingia a máxima do dia, em alta de 0,92% (30.498 pontos). Quando foi aberta a sessão da CAE hoje, o índice subia 0,65%. De acordo com operadores, foi bem traçada a estratégia de Palocci falar hoje. Um operador chegou a afirmar que a Bolsa "está louca pra subir". O volume financeiro, no entanto, está reduzido e há pouco estava em R$ 1,030 bilhão. As ações preferenciais (PN, sem direito a voto) da Petrobras é o maior volume financeiro do dia, com R$ 90 milhões há pouco, e alta de 2,54%. Entre os motivos para o ganho estão a correção das quedas recentes, a alta do petróleo hoje no mercado internacional e a divulgação, pela empresa, de descoberta de óleo leve em um poço terrestre, chamado de Fazenda Palmeira número 1, localizado no município de Esplanada, na Bahia. O dólar comercial fechou em queda de 0,27%, cotado a R$ 2,2040. O Banco Central comprou dólar no mercado, à taxa de corte de R$ 2,1990. As instituições apresentaram 12 propostas a taxas entre R$ 2,198 e R$ 2,201 e o BC aceitou 11 propostas, afirmou um operador.

Agencia Estado,

16 Novembro 2005 | 17h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.