1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

BR Distribuidora termina 2015 com prejuízo de R$ 1,2 bilhão

- Atualizado: 22 Março 2016 | 20h 02

Subsidiária passou a sofrer a concorrência de importadores com a manutenção do preço da gasolina e o diesel acima do praticado no mercado externo

BR Distribuidora faz parte do plano de desinvestimentos da Petrobrás

BR Distribuidora faz parte do plano de desinvestimentos da Petrobrás

A BR Distribuidora, considerada pela Petrobrás um dos seus bens mais atrativos entre os que negocia a venda, registrou prejuízo de R$ 1,2 bilhão em 2015. Desde que a Petrobrás decidiu manter os preços da gasolina e do óleo diesel superiores aos praticados no mercado externo, a BR passou a sofrer a concorrência de importadores e perdeu participação de mercado. A empresa ainda é afetada pela retração do comércio de combustíveis no Brasil por conta do desaquecimento da economia.

A manutenção dos preços dos combustíveis em patamares elevados é favorável à contabilidade da Petrobrás controladora, mas prejudica o resultado da sua subsidiária de distribuição. Em 2015, melhoraram as margens da área de Abastecimento da Petrobrás - responsável pelas refinarias que fornecem à BR Distribuidora, informou o gerente-executivo de Relações com Investidores, Lucas Tavares de Mello, em teleconferência com analistas.

No mesmo período, no entanto, o resultado da BR caiu 3,4% no último ano, frente ao lucro de R$ 2,1 bilhões de 2014, por conta do "menor volume de venda", disse o executivo.

De dezembro de 2014 a igual mês do ano passado, a BR perdeu participação de mercado, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). No mercado de gasolina, a queda foi de 28,5% para 27,7%. Já no segmento de óleo diesel, foi de 38,52% para 37,23%. Saíram ganhando a Ipiranga, do Grupo Ultra, e a Raízen, uma parceria da Shell com a Cosan, que expandiram suas participações. A BR ainda decaiu nos mercados de querosene de aviação (QAV) e solventes. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX