BRF abre sua 1ª fábrica no Oriente Médio

BRF abre sua 1ª fábrica no Oriente Médio

Com unidade em Abu Dabi, gigante brasileira de alimentos pretende elevar a receita gerada na região para ao menos 20% de seu faturamento

O Estado de S.Paulo

27 Novembro 2014 | 02h02

A BRF, maior exportadora global de carne de frango, inaugurou ontem uma fábrica de alimentos processados em Abu Dabi, nos Emirados Árabes. É a primeira unidade industrial da empresa no Oriente Médio, que vai produzir pizzas, hambúrgueres, empanados, entre outros.

Com a nova unidade, a empresa brasileira de alimentos pretende elevar a receita gerada na região para ao menos 20% de seu faturamento total em cinco anos, com a ajuda da maior demanda por alimentos congelados, disse ontem o presidente da divisão internacional da BRF, Pedro Faria, que assumirá o cargo de presidente global em janeiro de 2015.

O investimento inicial para a fábrica de Abu Dabi, localizada na zona industrial de Kizad, foi da ordem de US$ 160 milhões. As atividades começam com cerca de 350 funcionários - mas este número pode chegar a 1.400 em 2017, quando a operação deve atingir capacidade de produção de 70 mil toneladas por ano. Até 2020, o grupo planeja expandir a capacidade em 30%, para 100 mil toneladas.

O Oriente Médio é o maior destino das exportações da BRF e atualmente contribui com 17% da receita do grupo. As vendas se concentram principalmente em produtos Sadia com certificação halal (alimentos autorizados para consumo de muçulmanos que atendem a exigências dos países que seguem os preceitos do Islã). "Nossa fatia de mercado cresceu entre 5% e 10% no Oriente Médio nos últimos cinco anos, apesar da Primavera Árabe (onda de protestos que ocorreu na região)", disse Faria.

A crescente população do Oriente Médio e o aumento do consumo de comidas congeladas em relação aos produtos resfriados criaram oportunidades de crescimento, segundo o executivo. "Com a nova linha de produção em Abu Dabi e a expansão planejada, uma meta de fatia de 20% da receita é boa e factível nos próximos cinco anos", disse.

A BRF também está investindo em logística, distribuição e vendas. Este ano, adquiriu a Federal Foods, de Abu Dabi, e 40% da Al Khan Foods, de Omã. A empresa também está perto de concluir um acordo com a Al Yasra Foods, do Kuwait, que colocará parte do seu negócio de produtos congelados em uma joint-venture com a BRF. O custo total dos três investimentos no é de US$ 200 milhões.

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o presidente do conselho de administração da BRF, Abilio Diniz, falou da importância da unidade para o grupo. "A nova fábrica representa um dos alicerces do processo de internacionalização da companhia."/ REUTERS e AGÊNCIA ESTADO

Mais conteúdo sobre:
BRF alimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.