Yara Nardi/Reuters
Yara Nardi/Reuters

Cade nega recurso da CSN no caso Arcelor

Empresa questionou se todos os conselheiros tiveram acesso ao estudo antes da decisão e ainda considera recorrer

Lorenna Rodrigues, O Estado de S.Paulo

28 Fevereiro 2018 | 22h16

BRASÍLIA - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) negou nesta quarta-feira, 28, recurso da CSN contra a compra da Votorantim Siderurgia pela ArcelorMittal. A relatora do caso, Polyanna Vilanova, disse que o embargo apresentado tratava-se de “mero inconformismo” da concorrente.

A siderúrgica entrou com recurso no Cade pedindo para que o órgão julgasse de novo a operação. A empresa alegou que a conselheira relatora baseou seu voto em um relatório do Departamento de Estudos Econômicos (DEE) do Cade que só foi juntado aos autos no dia 9 de fevereiro, dois dias após o julgamento.

++ Cade barra venda da Liquigás ao Grupo Ultra

A CSN questionou se todos os conselheiros tiveram acesso ao estudo antes de decidir. A empresa ainda considera recorrer da decisão do Cade na Justiça, segundo fontes. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.