Pixabay
Pixabay

Cade recomenda condenar empresas de transporte internacional por cartel

Se condenadas, empresas podem receber multa de até 20% do faturamento bruto, enquanto as pessoas podem ter que pagar penalidades de até R$ 2 bilhões

O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2017 | 14h42

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou condenar a Associação Brasileira das Empresas de Transporte Internacional (Abreti), assim como sete de suas empresas associadas e oito pessoas físicas, sob acusação de cartel no setor de agenciamento de fretes aéreos e marítimos.

“As evidências revelaram que as empresas, por intermédio da associação ou por conversas entre seus executivos, combinaram o repasse simultâneo aos clientes, com consequências diretas nos preços de taxas referentes ao transporte de cargas”, disse o Cade em nota nesta segunda-feira, 2.

“Elas também ajustaram a participação em pelo menos uma licitação da Petrobrás e agiram para constranger a VarigLog, quando a empresa tentou atuar diretamente junto aos clientes sem a intermediação dos agenciadores.”

++ Cade barra, por unanimidade, venda da rede de postos Ale à dona da Ipiranga

O processo, que tramita desde 2010, após operações de busca e apreensão em três empresas e na Abreti, segue para o tribunal do Cade. Se condenadas, as empresas podem receber multa de até 20% do faturamento bruto, enquanto as pessoas podem ter que pagar penalidades de R$ 50 mil a R$ 2 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.