1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine

Calor puxa vendas do comércio em SP

Denilson Azzoni - Agência Estado

04 Fevereiro 2014 | 12h 09

Janeiro mais quente dos últimos 71 anos fez as vendas à vista crescerem 3%

 

O comércio saiu lucrando com o calor que atormentou o paulistano em janeiro - o mês mais quente dos últimos 71 anos. A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) divulgou nesta terça-feira, 4, seu Balanço de Vendas - um indicador que reúne quatro medições de vendas à vista e a prazo, inadimplência e recuperação de crédito. As vendas à vista cresceram 3% em relação a janeiro de 2012 e as a prazo subiram 2,5%, motivadas, de acordo com análise da entidade, por produtos ligados ao aumento da temperatura neste início de ano.

De acordo com nota enviada pela ACSP com exclusividade ao Broadcast, o aumento de 3% do Indicador de Movimento de Cheques (ICH) - que mede as vendas à vista - foi puxado pelos produtos da moda verão nos setores de roupas e calçados e pelo aumento da procura dos consumidores por ventiladores e aparelhos de ar-condicionado. "Com as altas temperaturas, o paulistano foi às compras para se vestir adequadamente para a estação", afirma a nota. "As liquidações também contribuíram para esse cenário."

Já o crescimento de 2,5% do Indicador de Movimento do Comércio a Prazo (IMC) foi puxado por dois fatores, na avaliação da entidade: a oferta de financiamentos por bancos públicos e também o aumento da compra de ventiladores e aparelhos de ar-condicionado.

O Balanço de Vendas da ACSP, montado a partir de dados fornecidos pela Boa Vista Serviços - administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) -, mostrou ainda que o consumidor vem conseguindo colocar suas contas em dia. O Indicador de Registro de Inadimplentes (IRI) analisa os carnês em atraso e registrou pequena expansão ante janeiro do ano passado: 1,6%. Já o Indicador de Recuperação de Crédito (IRC) indicou elevação de 2,3% no total de registros cancelados ou negociados.

"A inadimplência segue baixa e os dados de janeiro sugerem que deve continuar em queda", avaliou o presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato. "O ano de 2014 começa com boas notícias para o comércio em São Paulo, com aumento de vendas - puxado pelas altas temperaturas - e sinalização de queda da inadimplência."  

Mais calor. Os paulistanos terão mais uma semana de calor intenso, e com umidade relativa do ar abaixo do considerado ideal, entre 20% e 30% - já em estado de atenção. A boa notícia é que há previsão de pancadas de chuva isoladas ao longo da semana, sempre no fim da tarde. Mas as temperaturas seguirão altas, com máximas de 34ºC.

No último sábado, a capital paulista registrou a maior temperatura para um mês de fevereiro também em 71 anos. Segundo o Inmet, os termômetros marcaram 35,8 graus por volta das 16h, a mais alta marcação para um mês de fevereiro desde 1943, quando as medições foram iniciadas.

(Com informações de O Estado de S. Paulo)