1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Cancelamento da Pnad desencadeia crise de gestão no IBGE

Daniela Amorim - Agência Estado - Texto atualizado às 16h

11 Abril 2014 | 10h 25

Após pedido de exoneração da diretora de Pesquisas do IBGE, 18 coordenadores ameaçam fazer o mesmo; presidente do instituto diz que decisão não será revista

RIO - A suspensão das divulgações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) para revisão da metodologia desencadeou uma crise de gestão no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Coordenadores de pesquisas fundamentais conduzidas pelo IBGE, como as que determinam a inflação oficial e a taxa de desemprego do País, assinaram uma carta enviada ao conselho diretor do instituto na qual ameaçam entregar seus cargos caso não seja revista a decisão de suspender a divulgação da Pnad Contínua. O documento foi assinado por 18 coordenadores e gerentes estratégicos da Diretoria de Pesquisas.

Apesar da pressão e da ameaça dos coordenadores, a presidente do IBGE, Wasmália Bivar, afirmou nesta sexta-feira, 11, em entrevista ao Broadcast, que não há possibilidade de voltar atrás na decisão de suspender as divulgações da Pnad.

Segundo ela, a decisão foi tomada após a descoberta - recente - de que a lei que o instituto achava que teria até janeiro de 2016 para atender, deverá ser atendida até janeiro de 2015. "Ou seja, nos foi tirado um ano de trabalho do nosso cronograma", apontou Wasmália. 

Wasmália e mais cinco entre os oito membros do conselho do IBGE consideraram que seria arriscado mobilizar o corpo técnico para as divulgações da Pnad Contínua até o fim do ano em vez de concentrar o foco na reformulação metodológica que permita gerar um resultado mais preciso sobre a renda domiciliar per capita nas Unidades da Federação. As duas integrantes do conselho que discordaram da decisão pediram exoneração de seus cargos: Marcia Quintslr, diretora de Pesquisas do IBGE, e Denise Britz do Nascimento Silva, coordenadora-geral da Escola Nacional de Ciências Estatísticas (Ence).

"É uma pesquisa que ainda está nascendo, ela não pode já nascer sob o peso de contestações", avaliou Wasmália.

Entenda a crise. Na quinta-feira, 10, a presidente do IBGE, Wasmália Bivar, anunciou que a divulgação da Pnad Contínua estava suspensa até 6 de janeiro para que os técnicos pudessem revisar e adequar as informações sobre a renda domiciliar per capita às exigências previstas na Lei Complementar nº 143/2013.

A medida motivou o pedido de exoneração da diretora de Pesquisas do IBGE, Marcia Quintslr, que estava desde 2011 à frente da diretoria considerada a mais importante do IBGE.

A decisão do cancelamento da Pnad foi tomada após questionamentos de parlamentares sobre a precisão das informações sobre a renda domiciliar per capita. A Pnad é base para o cálculo do rateio do Fundo de Participações do Estados (FPE). O instituto deve assegurar que a pesquisa gere uma renda per capita domiciliar anual (e não apenas pontual, referente a um mês no ano, como ocorre na Pnad convencional) e que a margem de intervalo seja a mesma para todas as unidades da Federação.

A próxima divulgação da Pnad Contínua, que estava prevista para o dia 3 de junho, foi cancelada. A pesquisa só voltará a ser divulgada em 6 de janeiro de 2015.

Crise de gestão. "Parece que existem outras pessoas dispostas a entregar também seus cargos. Estão acontecendo reuniões entre os coordenadores. É uma crise de gestão", disse a servidora Ana Magni, da executiva nacional da Associação de Servidores do IBGE (ASSIBGE).

A ASSIBGE diz que a metodologia da Pnad Contínua está correta, que não há erros na amostra nem no cálculo da renda domiciliar per capita. A associação lembrou ainda que a decisão de reavaliar a pesquisa foi tomada sem que a equipe técnica fosse consultada sobre a pertinência dos questionamentos feitos pelos senadores Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Armando Monteiro (PTB-PE) no início do mês.

Leia a íntegra da carta enviada ao conselho diretor do IBGE, em que os coordenadores ameaçam também entregar seus cargos:

"CARTA AO CONSELHO DIRETOR

Os Coordenadores e Gerentes Estratégicos da Diretoria de Pesquisas, presentes à reunião de Chefias e abaixo-assinados, consideram inaceitável o conteúdo do comunicado publicado hoje na página do IBGE, assim como a decisão anunciada à imprensa no que se refere à reprogramação do calendário de divulgação dos resultados da Pnad Contínua, o que resultou no pedido de exoneração do cargo da Diretora de Pesquisas, Marcia Quintslr.

Tal decisão torna-se ainda mais grave por ter sido tomada sem consulta à equipe técnica, e apesar de a Diretora de Pesquisas ter se manifestado contrariamente à suspensão da divulgação, em 2014, dos resultados da Pnad Contínua.

Este corpo gerencial solicita ao Conselho Diretor rediscutir e rever a posição tomada, ouvindo a equipe técnica responsável da Diretoria de Pesquisas, sem o quê, o corpo gerencial entende ser insustentável a permanência no exercício dos seus cargos.

Rio de Janeiro, 10 de abril de 2014.

Andréa Diniz da Silva

Bruno Erbisti Garcia

Carlos Sobral

Cimar Azeredo Pereira

Cláudio Dutra Crespo

Eulina Nunes dos Santos

Flavio Pinto Bolliger

Flávio Renato Keim Magheli

Francisco de Assis Corrêa Alchorne

Gustavo Junger da Silva

Jacqueline dos Santos Manhães

Luís Carlos de Souza Oliveira

Luiz Fernando Pereira Rodrigues

Maria Leticia Duarte Warner

Pedro Luiz de Sousa Quintslr

Priscila Koeller Rodrigues Vieira

Sonia Albieri

Taurino de Vasconcelos Millen"