Agência Câmara
Agência Câmara

Carlos Marun diz que faltam de 40 a 45 votos para aprovar Previdência

Novo ministro disse que o governo está disposto a dialogar com servidores públicos

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

19 Dezembro 2017 | 13h35

BRASÍLIA - O novo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, realizou nesta terça-feira, 19, a primeira reunião com líderes do governo e mostrou otimismo em relação à reforma da Previdência.

Pelas suas contas, o governo ainda precisa de "40 a 45 votos" para alcançar os 308 votos necessários para aprovar o projeto na Câmara.

O novo ministro disse que o governo está disposto a dialogar com servidores públicos, mas que não tem compromisso com eventuais mudanças no texto. "Mantido o fim dos privilégios, é possível sim que nós conversemos", afirmou.

Desconforto. O ministro afirmou também que o presidente Michel Temer sentiu um "pequeno desconforto" e por isso cogitou cancelar a participação na convenção do PMDB realizada nesta terça-feira em Brasília.

++ Apesar dos protestos, Congresso argentino aprova reforma da Previdência

"Eu não sou médico para saber, mas acredito que teve um pequeno desconforto e dali a pouco acabou. Um desconforto que acabou e ele se sentiu confortável para participar do evento", disse.

A assessoria de imprensa do Palácio do Planalto chegou a afirmar que Temer não iria à convenção, mas o peemedebista fez uma rápida passagem no evento. Não foi esclarecido o motivo do cancelamento.

++ Proposta mais branda de Previdência beneficia metade dos servidores federais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.