1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Cassoni teria pedido propina para não autuar devedores

Fausto Macedo - O Estado de S.Paulo

24 Agosto 2011 | 00h 00

O Guardião, supermáquina de grampos da Polícia Federal, captou telefonemas do auditor José Cassoni Rodrigues Gonçalves com seus familiares e também com empresários fiscalizados, de quem supostamente exigiu dinheiro para não lavrar autuações pesadas.

Cassoni foi espionado pelo menos três vezes durante reuniões na padaria La Ville, no condomínio residencial Alphaville, local que ele transformou em ponto de encontro com empresários que fiscalizava. O auditor costuma chamar a padaria de "escritório". Ele frequentava também um café do shopping Iguatemi.

Segundo a PF, foi naquele café que o auditor fez suas exigências diretamente ao empresário Paulo Machado Veloso, sócio da Leste Marine Importação e Exportação. Um encontro teria sido intermediado por Jane Silva Garcia de Lima, que presta serviços para a FDS Consultoria Contábil.

A PF diz que Cassoni instituiu um modelo de parcelamento de propinas. Do sócio da Leste Marine, por exemplo, teria exigido 9 parcelas de R$ 10 mil.

A PF fez imagens das reuniões do auditor na padaria e no café.Os federais monitoraram o encontro derradeiro do grupo, na tarde de 3 de junho, no café.

O empresário Veloso e a defesa do auditor não foram localizados pelo Estado. Jane não retornou contato.

  • Tags: