1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

China deve ter o crescimento mais fraco em 25 anos

- Atualizado: 12 Janeiro 2016 | 09h 23

Segundo agência de planejamento da China, o país deve ter crescido 7% em 2015; observadores acreditam que número seja menor

O presidente da China, Xi Jinping

O presidente da China, Xi Jinping

PEQUIM - A principal agência de planejamento da China anunciou nesta terça-feira que o país provavelmente teve um crescimento de cerca de 7% em 2015 e criou 13 milhões de novas vagas de trabalho. Ainda assim, um crescimento de 7% seria o mais baixo em 25 anos, com a demanda fraca interna e externa, o excesso de capacidade industrial e a fraqueza dos investimentos pesando sobre a economia.

De acordo com o porta-voz da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento, Li Pumin, a China alcançou suas principais metas econômicas em 2015. As declarações de Li foram feitas no momento em que nova queda dos mercados acionários chineses e forte recuo do yuan provocaram preocupações entre investidores sobre as condições da segunda maior economia do mundo, embora haja poucas evidências de que tenham se deteriorado com força nas últimas semanas.

Na próxima semana, serão divulgados os dados oficiais referentes ao quarto trimestre e ao ano de 2015. Alguns observadores acreditam que os níveis reais de crescimento já são muito mais fracos do que os números do governo sugerem, reforçando as expectativas de que a China terá que adotar mais medidas de suporte este ano.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX