Kim Kyung-Hoon/Reuters
Kim Kyung-Hoon/Reuters

China formaliza regras para limitar investimento fora do país

Governo restringiu aportes no exterior para os setores imobiliário, hoteleiro, esportivo e de entretenimento

Dow Jones Newswires

18 Agosto 2017 | 09h26

A China formalizou medidas existentes para limitar investimentos fora do país, como parte de uma estratégia para combater a persistente tendência de saídas de capital.

Em diretrizes publicadas hoje em sua principal página na internet, o governo informou que deverá restringir investimentos externos nos setores imobiliário, hoteleiro, cinematográfico, de entretenimento e também em equipes esportivas.

+ Medida protecionista de Trump afeta indústria siderúrgica brasileira

Autoridades chinesas vêm alertando sobre os crescentes riscos desse tipo de investimento ao longo do último ano, mas é a primeira vez que o Conselho Estatal - o gabinete chinês - publica diretrizes de maneira oficial.

Pequim também restringirá o estabelecimento de fundos de investimentos em ações ou de plataformas de investimentos que não tenham ligação com projetos específicos, segundo medidas que foram elaboradas em conjunto com ministérios e com o banco central chinês (PBoC).

+ THE ECONOMIST: Onde vai começar a próxima crise?

Além disso, o governo chinês vai ampliar a fiscalização de projetos de investimento que não atendam exigências tecnológicas, ambientais e de segurança dos países de destino, de acordo com as diretrizes.

Entre janeiro e julho, os investimentos externos da China - desconsiderando-se o setor financeiro - diminuíram 44,3% ante o mesmo período do ano passado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.