André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Com obstrução, Câmara retoma trabalhos sem conseguir votar MPs

Estratégia da oposição consiste em impedir trabalhos para evitar análise em plenário da reforma da Previdência

Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

06 Fevereiro 2018 | 23h46

BRASÍLIA - Na primeira sessão plenária da Câmara após o recesso, nesta terça-feira, 6, a oposição conseguiu obstruir os trabalhos e impedir a votação da Medida Provisória 800/2017, que estabelece as diretrizes para a reprogramação de investimentos em concessões rodoviárias federais. A estratégia da oposição consiste em impedir os trabalhos para evitar a votação da reforma da Previdência, programada para o dia 20.

+++ Relator culpa Planalto e se diz pessimista sobre aprovação da Previdência

A Câmara retomou os trabalhos na semana que antecede o carnaval com a expectativa de votar, além da MP 800/2017, a MP 801/2017, que favorece Estados com planos de recuperação fiscal homologados pelo Ministério da Fazenda. As duas MPs vencem no fim do mês e precisam ser aprovadas na Câmara e no Senado.

+++ Deputado da tatuagem é cotado para liderar bancada do SD na Câmara

Como não houve quórum suficiente para votar as medidas nesta terça, os temas devem retornar à pauta depois do carnaval.

+++ Temer admite que pode ceder em 2 pontos da reforma da Previdência

Mesmo com sessão deliberativa marcada para votação de acordos internacionais, a tendência é que os parlamentares comecem a deixar Brasília nesta quarta-feira, 7, para a folga estendida de 11 dias. Os deputados retornam no dia 19, início da fase de debates da proposta de reforma da Previdência. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.