Compras antecipadas de Natal evitam prejuízos

As compras de Natal podem acabar em prejuízo futuro se o consumidor não fizer um planejamento antecipado. Além de enfrentar filas, trânsito e falta de produtos, o consumidor que não antecipa suas compras de Natal pode ter prejuízo. A diretora de estudos e pesquisas da Fundação Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, Vera Marta Junqueira, aconselha o consumidor a realizar um planejamento de compras para o Natal. Vera recomenda a fazer um orçamento para as compras de final de ano. O primeiro passo é fazer uma lista de quem vai ser presenteado e do dinheiro que vai ser gasto com cada presente. O segundo passo é realizar um minuciosa pesquisa de preço e formas de pagamentos utilizadas pelo mercado. "O consumidor que deixa para comprar na última hora acaba comprando por impulso e pagando mais do que gastaria se realizasse um planejamento antecipado", avisa a diretora do Procon-SP. Outra vantagem das compras com antecedência é o tempo para escolher o produto, sem fazer compras impulsivas, gastar mais, pegar filas, enfrentar trânsito e ainda não encontrar o produto desejado. "Quem compra com antecedência foge do atropelo da última hora, das compras por impulso e pode organizar a verba que possui para a compra dos presentes", explica Vera Marta. Tempo para avaliar formas de pagamento Quem compra por antecedência pode avaliar melhor as forma de pagamento. A diretora do Procon-SP alerta o consumidor as promoções que são utilizadas para chamar a atenção do consumidor. "O ideal é fugir dos parcelamentos e das promoções que prometem preços parcelados pelo mesmo preço à vista. Os juros e encargos costumam estar embutidos no preço à vista", destaca Vera Marta. A diretora do Procon-SP aconselha o consumidor a só escolher parcelamento como forma de pagamento para as compras de Natal se for realmente a última saída. O parcelamento pode comprometer o orçamento doméstico do ano seguinte. "As parcelas das compras do Natal podem comprometer o pagamento dos impostos e das despesas escolares dos filhos no início do próximo ano", explica. No início de 2002 vencem impostos com IPVA, IPTU, seguro de carro, matrícula e mensalidade escolar e a compra de material escolar. Confira nos links abaixo os cuidados e recomendações do Procon-SP para as compras do final do ano, como pechinchar neste final de ano e as principais dicas de presentes.

Agencia Estado,

07 Dezembro 2001 | 21h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.