Confiança do consumidor alemão desafia pessimistas

A confiança do consumidor na Alemanha se tornou fortemente positiva para maio, atingindo seu maior patamar desde outubro de 2007. De acordo com uma pesquisa do grupo GfK de estudos econômicos, o índice de confiança subiu para 5,9 pontos para o próximo mês, em comparação com a alta revisada de 4,8 pontos em abril. A primeira leitura do índice de abril foi de 4,6 pontos. Os analistas ouvidos pela Dow Jones Newswires previram uma alta de 4,5 pontos para o índice. "Apesar dos persistentes temores nos mercados financeiros internacionais e do aumento dos preços da energia e dos alimentos, os consumidores alemães aparentam ter recuperado sua confiança mais uma vez", disse a GfK em nota. "No entanto, para o clima do consumidor se desenvolver positivamente por um longo tempo, a pressão na inflação precisaria diminuir de novo nos próximos meses", afirmou o grupo. Os economistas estimam que o crescimento do índice de preços ao consumidor vai desacelerar para 2,8% em abril, em termos anualizados, em relação à alta de 3,1% registrada em março. O aumento da confiança do consumidor ocorre poucos dias depois de o índice de confiança dos empresários registrar, em abril, o seu nível mais baixo desde janeiro de 2006, caindo para 102,4, de 104,8 em março. Os dados, que ficaram bem abaixo das previsões dos analistas de uma taxa de 104,3, foram uma prova de que uma retração gradativa começou na maior economia da Europa. O subíndice que mede as expectativas econômicas subiu para 23,3 pontos em abril, em comparação com 15 pontos em março, disse a GFK. "Os consumidores admitem que a economia alemã não está em recessão, mas provavelmente mostra sinais de desaceleração. Eles acreditam que o impacto da crise do crédito subprime dos Estados Unidos e as repercussões associadas à ela não deixarão os bancos da Alemanha totalmente ilesos." O índice das expectativas para o rendimento avançou para 10,5 pontos, ante 1,5 pontos em março, pela terceira vez consecutiva. O subíndice das intenções dos consumidores de adquirir itens de alto custo melhorou para -4,7 pontos em abril, de -10,2 em março. As informações são da Dow Jones

Agencia Estado

28 Abril 2008 | 06h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.