Confiança do consumidor dos EUA é a maior desde setembro

Segundo diretora do centro de pesquisa, confiança continua fraca para padrões históricos, mas pior já passou

Cynthia Decloedt, da Agência Estado, e Dow Jones,

26 Maio 2009 | 11h34

O índice de confiança dos consumidores norte-americanos atingiu em maio seu maior nível desde setembro do ano passado, mês que marcou o início da fase mais aguda da crise financeira internacional. Segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira, 26, pelo grupo privado Conference Board, o índice de confiança dos consumidores dos Estados Unidos saltou para 54,9 em maio em relação a 40,8 em abril, dado revisado de 39,2 informado anteriormente. O dado deste mês superou a previsão dos economistas, que estimavam alta do índice para 43.

 

Veja também:

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

 

"Embora a confiança ainda esteja fraca pelos padrões históricos, em relação aos consumidores, o pior já passou", disse Lynn Franco, diretora da Centro de Pesquisa do Consumidor do Conference Board.

 

O índice de situação presente subiu para 28,9 em maio, de 25,5 em abril. O índice de expectativa dos consumidores para a economia nos próximos seis meses saltou para 72,3 em maio, de 51 em abril. A perspectiva para o emprego também melhorou. O porcentual de entrevistados esperando por mais empregos nos próximos meses subiu para 20% em maio, de 14,2% em abril, enquanto aqueles antecipando volume menor de empregos caiu para 25,2%, de 32,5%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.