1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Consumo de energia caiu 1,8% em 2015 no Brasil

- Atualizado: 05 Janeiro 2016 | 15h 03

Nas regiões Sudeste/Centro-Oeste e Sul houve queda de 3,2% no volume de energia consumida, enquanto no Nordeste e Norte houve aumento

Melhora do nível das hidrelétricas não deve trazer alívio à conta de luz

Melhora do nível das hidrelétricas não deve trazer alívio à conta de luz

A carga de energia que circulou pelo Sistema Interligado Nacional (SIN) recuou 1,8% em 2015, informou nesta terça-feira o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O volume de carga é calculado a partir da soma de toda a energia movimentada no sistema elétrico e inclui a energia consumida e as perdas na rede de transmissão. O resultado ficou igual à expectativa do ONS, revisada no dia 11 de dezembro.

Os números mostram a contínua tendência de retração da carga observada desde o início do ano, especialmente nos mercados das regiões Sudeste/Centro-Oeste e Sul. No acumulado de 2015, a carga das duas regiões encolheu 3,2%. Porém, entre novembro e dezembro o volume de carga subiu, respectivamente, 1,2% e 1,6%.

Na contramão, a carga nas regiões Nordeste e Norte apresentaram avanço respectivo de 3,2% e 1,7% no acumulado de 2015. Já entre novembro e dezembro houve recuo de 1,9% e 1,3%, respectivamente. 

Dezembro. O ONS também divulgou os números de dezembro, quando a carga atingiu 65.306 MW médios. O indicador representa uma queda de 0,5% em relação a dezembro de 2014, mas teve uma variação positiva de 0,6% ante o mês de novembro.

"O comportamento da carga do SIN, apresentou, em dezembro, um ligeiro avanço comparativamente aos meses anteriores, provocado pelo movimento de normalização dos estoques da indústria e uma tímida melhora das expectativas", diz o relatório.

Porém, os dados ajustados, que excluem o efeito de fatores casuais e não econômicos sobre a carga, indicam queda de 1,5% na comparação de dezembro com o mesmo mês de 2014.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX