1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine

Corte orçamentário sai nas próximas semanas, diz Mantega

Renata Veríssimo, Ricardo Brito e Laís Alegretti - Agência Estado

05 Fevereiro 2014 | 17h 09

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quarta-feira, 5, que ainda não está definido o valor do corte do Orçamento de 2014. "Será definido nas próximas semanas", afirmou, ao deixar uma reunião com líderes partidários no Senado. Nesta terça-feira, 4, a presidente Dilma Rousseff esteve reunida com a Junta Orçamentária, da qual Mantega também faz parte, para discutir o tamanho do esforço fiscal que será perseguido em 2014.

Ele confirmou também que, "se for necessário", o Tesouro Nacional pode dar ajuda auxiliar para distribuidoras de energia, além dos R$ 9 bilhões previstos no Orçamento para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Mantega, entretanto, não detalhou valores. "Não sabemos em que medida pode ser o auxílio, temos de esperar mais um pouco para saber qual é o rumo que a chuva vai tomar, se vai vir mais, se vai vir menos. Por enquanto, é um problema de janeiro e fevereiro", disse. "Daremos cobertura para esses problemas, de modo que isso não passe para a tarifa do consumidor final", afirmou. O ministro da Fazenda retornou ao ministério, após a reunião.

Petrobras

Mantega afirmou ainda ser um "absurdo" as especulações no mercado em torno do adiamento da apresentação dos dados do balanço da Petrobras no quarto trimestre de 2013. "É uma questão meramente técnica. É só para que possamos ter mais tempo para ter os dados que serão apresentados na próxima reunião. É só isso", afirmou.

O ministro destacou que o adiamento é de apenas uma semana e que houve uma reunião do Conselho de Administração da Petrobras na semana passada. "Não tem nem um mês de uma reunião para outra", afirmou. A apresentação do balanço da estatal referente ao quarto trimestre e consolidado de 2013 foi adiado para o dia 25. A divulgação estava prevista anteriormente para o dia 14 de fevereiro.