Cuidados ao comprar presentes pela Internet

Comprar o presente de Natal pela Internet é uma maneira cômoda e rápida. Porém, se o consumidor não tomar alguns cuidados na hora da escolha e do pagamento produto, pode sofrer problemas futuros. É importante lembrar que o internauta conheça seus direitos de consumidor. De acordo com a Fundação Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, os principais problemas relacionam-se à segurança e aos custos adicionais. A assistente de direção do Procon-SP, Edila de Araújo, aconselha ao consumidor que não se aventure em sites desconhecidos. O ideal é pedir auxílio para amigos e parentes que já fizeram compras via Internet. "Antes de efetuar uma compra pelo computador, o consumidor deve conhecer os dados da empresa e do produto que vai comprar", avisa Edila. Ela destaca que o site deve dar o máximo de informações sobre o produto como: marca, cores e tamanhos disponíveis e características gerais. Pagamento e entrega O ideal é evitar o uso de cartões de crédito e dar preferência ao pagamento vinculado à entrega do produto. "A forma de pagamento ideal para compras virtuais é o boleto bancário", avisa a assistente de direção do Procon-SP. Os sites ainda não dispõem de ferramentas de segurança confiáveis para a compra com cartões de crédito no comércio eletrônico. Outro ponto importante nas compras em lojas virtuais são os preços de fretes e taxas de entrega. "O consumidor deve ficar atento a todas as despesas de entrega. O site deve informar previamente todas as despesas adicionais", alerta Edila. No momento da entrega, o consumidor deve verificar se o produto não veio com defeito e se está acompanhado da nota fiscal e do manual. "Se o produto entregue estiver com defeito ou não for o produto pedido, o consumidor deve devolvê-lo, especificando na nota fiscal o problema na entrega", ensina a assistente de direção do Procon-SP. O prazo de troca de produtos com defeitos na Internet é de 30 dias. Vale lembrar que o internauta brasileiro das lojas virtuais nacionais está amparado pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC). A assistente de direção do Procon-SP explica que toda compra realizada fora do estabelecimento comercial pode ser cancelada no prazo de sete dias úteis, a contar da data da solicitação ou do recebimento do produto. O consumidor não deve esquecer também de imprimir e guardar o e-mail de confirmação do pedido, pois este é o único documento que pode comprovar a realização da compra. É importante ressaltar, porém, que as normas do CDC só terão validade se o site fornecedor da mercadoria estiver situado no Brasil. Caso contrário, o cliente terá cobertura apenas da legislação do país onde a empresa está localizada.

Agencia Estado,

20 Dezembro 2001 | 16h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.