Deflação perde fôlego em SP, aponta IPC-S

Pela segunda vez consecutiva, a deflação perdeu o fôlego na cidade de São Paulo, no âmbito do Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S). Os preços na cidade caíram apenas 0,01% no IPC-S de até 22 de setembro, ante queda de 0,17% apurada no indicador anterior, de até 15 de setembro. No IPC-S de até 7 de setembro, os preços na cidade de São Paulo registravam queda mais forte (-0,32%). A informação foi divulgada hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que anunciou os resultados regionais de inflação das sete capitais usadas para cálculo do IPC-S de até 22 de setembro - sendo que, a taxa completa do índice foi anunciada na sexta-feira (-0,08%). Das sete capitais pesquisadas pela FGV, cinco apresentaram aceleração de preços ou até deflação mais fraca, na passagem do IPC-S de até 15 de setembro para o indicador de até 22 de setembro. Além de São Paulo, é o caso de Belo Horizonte (de -0,07% para +0,01%); Brasília (de +0,07% para +0,10%); Recife (de -0,76% para -0,18%); e Rio de Janeiro (de -0,04% para +0,03%). As duas capitais que registraram recuo de preços, no mesmo período, foram Porto Alegre (de -0,54% para -0,57%) e Salvador (-0,33% para -0,39%).

Agencia Estado,

26 Setembro 2005 | 08h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.