Assine o Estadão
assine

Economia

Aviação

Demanda por voos domésticos tem queda de 3,79% em janeiro

Oferta, medida em assentos-quilômetros, também teve recuo; demanda doméstica completa seis meses consecutivos de redução

0

Victor Aguiar,
O Estado de S. Paulo

26 Fevereiro 2016 | 12h36

SÃO PAULO - A demanda por transporte aéreo doméstico de passageiros, medida em passageiros-quilômetros pagos transportados (RPK), registrou queda de 3,79% em janeiro em relação ao mesmo mês de 2015, segundo dados compilados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Com isso, a demanda doméstica completou seis meses consecutivos de redução.

Já a oferta, medida em assentos-quilômetros oferecidos (ASK), teve recuo de 2,16% no mês passado, na mesma base de comparação. Com isso, a taxa de ocupação das aeronaves em voos domésticos (RPK/ASK) atingiu 83,1% em janeiro do ano passado, índice inferior ao registrado no mesmo mês de 2014, quando a taxa de ocupação doméstica ficou em 84,5%.

De acordo com a Anac, a Gol registrou a maior participação no mercado doméstico em janeiro, com uma fatia de 38,3%. Em sequência, aparecem TAM, com 34,1%, Azul, com 17,1%, e Avianca, com 9,7%. O número de passageiros pagos transportados no mercado doméstico em janeiro atingiu 8,9 milhões, queda de 4,7% em relação ao mesmo mês de 2015.

Internacional. No segmento internacional, a demanda (em RPK) por transporte aéreo de passageiros das empresas brasileiras cresceu pelo 23º mês consecutivo, com alta de 6,63% em janeiro de 2016 frente o mesmo mês de 2015.

Já a oferta internacional (em ASK) registrou o 18º mês consecutivo de expansão, com alta de 6,24% ante janeiro do ano passado. Com isso, a taxa de aproveitamento das aeronaves nos voos internacionais operados pelas aéreas brasileiras alcançou 84,9% em janeiro de 2016, ante 84,6% no mesmo mês de 2015.

Em participação de mercado, a TAM seguiu isolada na liderança em janeiro, com 73,7%, enquanto a Gol respondeu por 13,2% e a Azul ficou com 13%.

Mais conteúdo sobre:

Comentários