FELIPE RAU/ESTADÃO
FELIPE RAU/ESTADÃO

Desafio é fazer ajuste sem elevar carga tributária, diz consultoria

Para o economista e sócio da consultoria GO Associados Gesner Oliveira, carga tributária foi elevada de maneira insuportável no Brasil 'ao ponto de asfixiar a atividade produtiva'

Mário Braga, O Estado de S. Paulo

02 Setembro 2015 | 15h13

SÃO PAULO - O economista e sócio da consultoria GO Associados Gesner Oliveira afirmou nesta quarta-feira, 2, que um dos desafios da economia brasileira no atual momento é implementar um ajuste fiscal com engenhosidade e criatividade. 

"No Brasil, há uma tendência, um problema crônico, que é aceitar o fato de enorme rigidez de gasto e aumentar impostos". Segundo ele, dessa forma a carga tributária foi elevada de maneira insuportável "ao ponto de asfixiar a atividade produtiva", disse, durante 9º Encontro Paulista de Fundações, realizado na manhã desta quarta-feira, 2, na capital paulista. 

Para Gesner, junto ao esforço de necessário de contenção, um desafio é promover a infraestrutura, "um gargalo crucial da economia que compromete a produtividade". Na avaliação do especialista, o Programa de Investimento em Logística, 60% dos cerca R$ 190 bilhões em investimentos previstos são "embrionários, quase um sonho". "Mas há 40% que têm viabilidade. Algo em torno de R$ 70 bilhões a R$ 80 bilhões, muito concentrados nos próximos dois ou três anos, o que pode ser um fator de estímulo", ponderou.

Ele destacou ainda que se o consumo e os gastos do governo não podem mais ser o motor do crescimento econômico, são os investimentos e as exportações que devem assumir esse papel. "Estamos assistindo, por fatores internos e externos, a uma forte depreciação do real, um processo que responde a tendências de mercado e é saudável para a economia". Na avaliação dele, não seria "saudável" que o Banco Central tentasse controlar esse movimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.