1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Dilma diz que Pronatec terá 8 milhões de matrículas

LUCI RIBEIRO - Agencia Estado

03 Fevereiro 2014 | 10h 20

A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira, 3, que até o fim deste ano o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (Pronatec) chegará aos 8 milhões de matrículas prometidos por ela no lançamento da iniciativa, em abril de 2011. A informação foi dada durante o programa de rádio ''Café com a Presidenta''. Dilma informou que, até agora, em pouco mais de dois anos, já são mais de 5,7 milhões de matrículas nos cursos que o Pronatec oferece, dos quais 1,7 milhão em cursos técnicos de nível médio, que duram até 2 anos, e 4 milhões em cursos de qualificação profissional, de até quatro meses.

"Esses números fantásticos mostram a vontade que os brasileiros e as brasileiras têm de estudar, e a disposição de cada um para agarrar as oportunidades, melhorar de vida, conseguir um bom emprego, ter um aumento de renda e, assim, viver com mais conforto", comentou a presidente. "O Pronatec, então, vai ajudar muito mais gente a mudar de vida, porque até o final do ano, nós vamos chegar aos 8 milhões de matrículas que nós tínhamos nos comprometido quando lançamos esse programa", acrescentou.

Segundo números apresentados pela presidente, 60% das matrículas do Pronatec foram feitas por jovens com idade entre 17 e 29 anos. Outro dado mostra que o programa está sendo oferecido em mais cidades do País, passando de 3.200 municípios em 2013 para 4.260 neste ano.

A presidente explicou que os cursos técnicos do Pronatec, aqueles de até dois anos, são oferecidos para quem está fazendo ou já terminou o Ensino Médio. Mais de 1,7 milhão de jovens fazem ou já fizeram esses cursos, segundo ela. Esses cursos são promovidos em parceria com o Sistema S e contemplam áreas como Mecânica, Edificações, Automação Industrial, Logística, Petróleo e Gás. A presidente destacou que "o Brasil precisa de jovens com boa formação técnica" e que, até o final de 2014, estarão em funcionamento no País mais 208 escolas técnicas federais.

Para os cursos de menor duração, de até quatro meses, mais de 4 milhões de trabalhadores fizeram a matrícula de acordo com a presidente. "Essa procura fantástica é resultado de um ótimo projeto que deu certo. O Pronatec é uma vitória, porque combinou a grande qualidade das escolas técnicas e das escolas do Sistema S, do Senai, do Senac, do Senar e do Senat, e combinou isso tudo com a oferta de uma grande variedade de cursos que atendem às necessidades do mercado de trabalho e, também, o desejo das pessoas", comemorou Dilma.

A presidente ressaltou que a qualificação desses profissionais "tem sido especialmente importante para a indústria". "Com o Pronatec, nós oferecemos, apenas quando a gente considera a indústria, mais de 300 mil vagas em cursos nos setores estratégicos, como Petróleo e Gás, Tecnologia da Informação, Construção Civil, Energias Renováveis, no setor Automotivo, no Eletroeletrônico, na Indústria Química, na Mineração, na Metalurgia, na Indústria de Papel e Celulose, na própria Agroindústria, entre outros", listou.

Ao final do programa de rádio, Dilma ainda lembrou que no próximo mês serão abertas as inscrições para o Sisutec, sistema criado pelo Ministério da Educação para selecionar pessoas que já concluíram o Ensino Médio e querem concorrer às vagas dos cursos técnicos do Pronatec.