Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Divisão dos lucros do FGTS beneficiará 88 milhões de trabalhadores

Valor a ser depositado na conta dos cotistas, que ocorrerá até o dia 31 de agosto, será de R$ 7,280 bilhões

Eduardo Rodrigues, Carla Araújo e Lorenna Rodrigues, O Estado de S.Paulo

10 Agosto 2017 | 15h49

BRASÍLIA - O presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, afirmou nesta quinta-feira que a distribuição dos dividendos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) injetará R$ 7,280 bilhões na economia. A liberação dos valores, como antecipou o 'Estado' em maio, ocorrerá até o dia 31 de agosto.

“A medida é inédita nesses 50 anos do Fundo de Garantia e uma grande vitória dos trabalhadores. São 88 milhões de trabalhadores que serão beneficiados”, afirmou, durante o anúncio, no Palácio do Planalto.

O índice de rentabilidade das 245,7 milhões de contas do FGTS contempladas chegará a 7,14% ao ano e a liberação para os trabalhadores equivale à metade do lucro de R$ 14,55 bilhões do lucro líquido do fundo no ano passado.

Os repasses serão proporcionais aos valores de cada conta, e o montante médio dos depósitos será de R$ 29,62. “São medidas como essa que fortalecem e trazem benefícios a toda a sociedade”, completou Occhi.

Segundo ele, a medida não onera os empregadores. Occhi lembrou ainda que os saques das contas inativas do FGTS superaram R$ 44 bilhões.

Segundo o presidente Michel Temer, a cada ano voltarão a entrar cerca de R$ 7 bilhões nas contas do FGTS dos trabalhadores. “Na última década o FGTS acumulou perdas expressivas frente a inflação. Agora começamos a reverter esse processo. Hoje, com a inflação sob controle e os juros em queda, o dinheiro do trabalhador vai estar mais protegido”, avaliou.

Ele voltou a dizer que o seu governo se pauta pelo diálogo com a sociedade e com o Congresso. “Se você se encastela e não dialoga você não receber as sugestões que surgem da conversa ampla com todos”, concluiu.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.