1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Dólar segue exterior e cai 0,42% ante real em dia de baixo volume

BRUNO FEDEROWSKI - REUTERS

08 Julho 2014 | 13h 05

O dólar fechou em queda ante o real nesta terça-feira, com a baixa liquidez no Brasil intensificando o viés de queda da moeda norte-americana visto em outros mercados em meio ao otimismo sobre a recuperação da economia global.

A moeda norte-americana recuou 0,42 por cento, a 2,2146 reais na venda. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de apenas 650 milhões de dólares, bem menor do que a média diária de junho, de 1,3 bilhão de dólares.

Esta sessão terminou às 13h em função do jogo da seleção brasileira contra a Alemanha pelas semifinais das Copas do Mundo. Além disso, o baixo volume vai continuar na quarta-feira devido ao feriado em São Paulo.

"Por falta de liquidez, alguns fatores que poderiam gerar movimentos pequenos acabam mexendo de forma mais forte com o dólar aqui no Brasil", explicou o operador da corretora Intercam Glauber Romano. "A gente tem visto maior apetite por ativos emergentes nesses últimos dias e parece que isso continua hoje", acrescentou ele.

No início deste tarde, o dólar recuava contra moedas como o peso mexicano, o rand sul-africano e a lira turca, refletindo a retomada do apetite por risco nos mercados internacionais, alimentado na semana passada por números positivos sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos.

Embora também tenham levantado dúvidas sobre a possibilidade de os juros subirem mais cedo do que o esperado no país --o que poderia atrair recursos atualmente aplicados em outros mercados, como o Brasil--, ativos financeiros emergentes têm mostrado bom desempenho desde então.

Os operadores aguardavam agora a divulgação da ata da reunião do Federal Reserve, banco central norte-americano, no dia seguinte, em busca de mais pistas sobre a política monetária do país.

No Brasil, o Banco Central deu continuidade às intervenções diárias vendendo a oferta total de até 4 mil swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólares. Foram 2 mil contratos para 2 de fevereiro e 2 mil para 1º de junho de 2015, com volume equivalente a 198,6 milhões de dólares.

Em seguida, vendeu a oferta total de até 7 mil swaps para rolagem dos contratos que vencem em agosto. Ao todo, o BC já rolou pouco menos de 15 por cento do lote total, que corresponde a 9,457 bilhões de dólares.