1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Economia do Japão cresce 0,4% em 2015

- Atualizado: 15 Fevereiro 2016 | 10h 12

Resultado, que havia ficado estagnado no ano anterior, foi impulsionado pela alta de 2,7% das exportações; nos últimos três meses de 2015, porém, o PIB caiu 1,4%

Exportações cresceram 2,7% em 2015

Exportações cresceram 2,7% em 2015

TÓQUIO - A economia do Japão cresceu 0,4% em todo o ano de 2015, após ficar estagnado no ano anterior. A modesta expansão ocorreu graças a um aumento de 2,7% nas exportações, que ajudou a compensar uma queda de 1,2% no consumo privado.

Nos últimos três meses de 2015, porém, o Produto Interno Bruto (PIB) japonês encolheu, registrando a quinta contração em 12 trimestres, no último golpe ao programa pró-crescimento do primeiro-ministro Shinzo Abe.

Números do governo japonês mostram que o PIB real do país teve contração anualizada de 1,4% no trimestre entre outubro e dezembro. Economistas consultados pelo Wall Street Journal previam redução menor do PIB, de 1,2%.

A principal causa da desaceleração do PIB japonês foi o consumo doméstico privado, que no trimestre passado diminuiu 0,8% na comparação anualizada.

Além disso, as exportações tiveram uma queda inesperada de 0,9% no período. De qualquer forma, a demanda externa deu contribuição de 0,1 ponto porcentual ao PIB, considerando-se a balança comercial como um todo, uma vez que as importações tiveram recuo ainda maior no trimestre, de 1,4%.

Por outro lado, as empresas japonesas elevaram os investimentos em 1,4% entre outubro e dezembro, marcando o segundo trimestre consecutivo de alta. Neste caso, a previsão era de diminuição de 0,2%.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX