André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Economistas esperam recuo maior do PIB no 2º trimestre

Fraqueza da atividade mostrada pelo IBC-Br motivou revisão; agora, é esperado recuo de 0,20% ante o mesmo período do ano passado

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

24 Julho 2017 | 09h29

BRASÍLIA - Os economistas do mercado financeiro alteraram a projeção do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre de 2017 ante o mesmo período de 2016, de baixa de 0,14% para recuo de 0,20%. Isso é mostrado na abertura dos dados do Relatório de Mercado Focus, divulgado hoje pelo Banco Central. 

No mês passado, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os dados do PIB no primeiro trimestre deste ano: houve queda de 0,4% ante o mesmo período de 2016 e avanço de 1,0% ante o quarto trimestre do ano passado. Já o BC informou em 14 de julho que seu Índice de Atividade (IBC-Br) cedeu 0,51% em maio ante abril, com ajuste sazonal, e avançou 1,40% em maio ante maio do ano passado, sem ajuste.  

No entanto, analistas mantiveram a expectativa de alta para o PIB deste ano em 0,34%. Há um mês, a perspectiva era de avanço de 0,39%. 

Para 2018, o mercado manteve a previsão de alta do PIB, de 2,00%. Quatro semanas atrás, a expectativa estava em 2,10%. 

Em 22 de junho, o BC informou em seu Relatório Trimestral de Inflação (RTI) a manutenção em 0,5% da estimativa para o PIB em 2017. Na última sexta-feira, 21 de julho, o Ministério do Planejamento também manteve em 0,5% sua projeção para o PIB este ano, conforme o Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do 3º Bimestre. 

O Sistema de Expectativas do Mercado, atualizado hoje pelo Banco Central, não traz as projeções das instituições para o PIB na margem - ou seja, para o segundo trimestre de 2017 ante o primeiro trimestre deste ano. 

Juros. Em meio à fraqueza da atividade e com a inflação sob controle, os economistas do mercado financeiro projetam corte de 1 ponto porcentual da Selic (a taxa básica de juros) na próxima quarta-feira, após encontro do Comitê de Política Monetária (Copom). 

+ Mercado já fala em Selic perto de 7% este ano

É isso o que mostra a abertura dos dados do Focus. Atualmente, a Selic está em 10,25% ao ano. Até meados de julho, a projeção era de corte de 0,75 ponto porcentual, no encontro desta semana.

Conforme as projeções mais recentes, após o corte de 1 ponto neste mês, a Selic cairá 0,75 ponto em setembro e 0,50 em outubro, para 8,00% ao ano. Isso representará o fim do ciclo. Daí em diante, pelas expectativas, a taxa básica seguirá em 8,00%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.