1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine

Eike, antes e depois do furacão Luma

O Estadao de S.Paulo

26 Janeiro 2008 | 00h 00

Ele chegou a ir ao ?Domingão do Faustão? disputar o biquíni da musa

Eike Batista levou uma vida relativamente discreta até o furacão Luma de Oliveira bater à sua porta. A modelo, que virou celebridade depois de desfilar de topless no carnaval do Rio no final dos anos 80, transformou a vida do empresário até antes do casamento. Quando se conheceram, em 1990, Eike estava de casamento marcado com Patrícia Leal, filha de uma rica e tradicional família do Rio. Um anel de brilhantes e uma garrafa de champanhe francês estourada na mansão da família Leal, construída no século 19, selaram o noivado em julho. Mas seis dias antes do casamento, em setembro, Eike desistiu e ainda cometeu a grosseria de sacar o talão de cheques e se oferecer para pagar as despesas da festa. A oferta foi recusada. Quatro meses depois, no dia do aniversário de Patrícia, ele se casou com Luma, então grávida do primeiro filho, Thor. Patrícia acabou se casando com Antenor Mayrink Veiga, o bon-vivant, ex-namorado de Luma. Nos 13 anos de casamento com a ex-modelo, Eike passou por situações que destoavam da sua imagem de homem de negócios. Uma vez, constrangido, foi ao Domingão do Faustão participar do leilão de um biquíni que Luma tinha usado num ensaio fotográfico para uma revista masculina. Em um desfile no Sambódromo do Rio, quando era madrinha de bateria, Luma apareceu usando uma coleira com o nome do marido. Depois, estampou as iniciais dele (E.B.) na calcinha para ir à festa de lançamento da Playboy em que aparecia nua na capa. A separação, há três anos, também virou notícia de jornal. Na época, dizia-se que o pivô do divórcio era um bombeiro com quem Luma teria um caso. Hoje Luma e Eike se dão bem. Moram na mesma rua, no alto do Jardim Botânico. Praticamente todos os dias, ele vai até a casa da ex-mulher tomar café da manhã com os dois filhos, Thor e Olin. A mansão de Eike, de tão protegida, mais parece um bunker. É cercada por muros altos e seguranças. Dos jardins, uma vista deslumbrante da Lagoa Rodrigo de Freitas. Na sala, Eike inovou. Mandou envidraçar uma parede para admirar, do sofá, a sua bela Mercedes, um dos seus cinco carros, estacionada na garagem. Seus jantares de negócio são sempre no Mr. Lam, restaurante chinês na Lagoa, onde ele já despejou US$ 10 milhões. O movimento da casa não corresponde ao tamanho do investimento, mas Eike não pensa em vender. Dizem os amigos que ele acha mais prático usar o restaurante como extensão da sua casa, já que está solteiro e não tem paciência para organizar jantares. Há dois anos, Eike namora Flávia Sampaio, 27 anos, ex-modelo e advogada. Morena, de cabelos longos, ela tem o mesmo estilo ousado de Luma para se vestir. Na festa de inauguração do Pink Fleet, o barco de Eike para passeios turísticos na Baía de Guanabara, Flávia foi a grande atração. Apareceu de vestido de paetê rosa supercurto. Eike, sempre tão discreto na escolha das roupas, estava de camisa rosa. E parecia orgulhoso da companhia.

  • Tags: