1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Eldorado recebe licença para mais do que dobrar capacidade de celulose no MS

REUTERS

25 Junho 2014 | 17h 56

A Eldorado Brasil Celulose informou nesta quarta-feira que o Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul (Imasul) aprovou ampliação da capacidade de sua fábrica no Estado de 1,5 milhão para 4 milhões de toneladas por ano.

A licença prevê o incremento da atual linha de produção de celulose da Eldorado de 1,5 milhão para 1,7 milhão de toneladas ao ano. Também está prevista a implantação de uma nova linha de produção com capacidade de até 2,3 milhões de toneladas anuais, com início previsto para 2017.

A empresa tem como projeto chegar a três linhas de produção, num volume anual de mais de 5 milhões de toneladas até 2021.

A companhia inaugurou a primeira linha em dezembro de 2012 e a terraplanagem da segunda linha está prevista para começar em julho.

Os maiores investidores da Eldorado são o grupo J&F (47,2 por cento), controlador da maior processadora de carnes do mundo, a JBS, e o fundo FIP Florestal (34,45 por cento), que inclui os fundos de pensão Funcef e Petros.

O investimento total previsto na segunda linha de produção é de 8 bilhões de reais.

Com a conclusão da segunda linha, a empresa ficará mais perto das rivais Fibria, que atualmente tem capacidade para produzir 5,3 milhões de toneladas de celulose por ano, e Suzano Papel e Celulose, com cerca de 3,1 milhões de toneladas.

Em 2013, a Eldorado produziu 1,27 milhão de toneladas de celulose, com receita líquida de 1,6 bilhão de reais.

(Por Alberto Alerigi Alerigi Jr.)