Twitter/@meirelles
Twitter/@meirelles

Em Paris, Meirelles cria conta no Twitter para 'debater rumos do Brasil'

Ministro da Fazenda representa o Brasil em reunião da OCDE e afirma que candidatura a país membro é bem recebida

Eduardo Rodrigues, Célia Froufe, enviada especial, O Estado de S.Paulo

07 Junho 2017 | 15h06

BRASÍLIA E PARIS - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, estreou um perfil no Twitter "para debater os rumos do Brasil". Em sua primeira aparição na rede social - com o endereço @meirelles -, o ministro destaca sua participação como representante do Brasil na reunião ministerial da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que acontece em Paris. "A candidatura do Brasil como país-membro da #OCDE está sendo muito bem recebida", diz uma das mensagens.

Na reunião, Meirelles afirmou que há sinais de que a reforma da Previdência seja aprovada ainda este mês pelo Congresso Nacional. Segundo ele, quanto mais rápido o tema passar pelo Congresso, melhor para as expectativas econômicas. Porém, do ponto de vista fiscal, o ministro da Fazenda repetiu que não há muita diferença no fato de a votação ocorrer agora ou apenas ao longo do segundo semestre. 

Em saia-justa por causa de celular, Meirelles diz: 'Está tudo calmo no Brasil'

Questionado pelo Estadão/Broadcast sobre se a aprovação da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado ontem, por 14 votos a 11, não foi um placar apertado, o que poderia indicar que os próximos temas poderia encontrar mais dificuldade no Congresso, o ministro minimizou a diferença de votos contra e a favor. "Já tivemos diversas aprovações nas ultimas semanas e o resultado de cada uma delas não é uniforme: quem votou a favor de uma reforma não necessariamente votará em outra da mesma forma. O importante é que reformas estão sendo aprovadas", destacou durante a coletiva. 

VOTO A VOTO: Veja o posicionamento de cada senador

Para Meirelles, está cada vez mais evidente no Congresso a consciência dos parlamentares de que a reforma da Previdência dará mais segurança aos trabalhadores. "Eles terão a segurança de que irão receber seus benefícios, de que a Previdência será solvente no futuro", disse, acrescentando que esse quadro é importante para o Brasil, assim como a geração de emprego com inflação baixa e controlada. "Isso é relevante e está cada vez mais claro no Congresso, não é uma questão política de cada um. Há necessidade de reforma da Previdência no Brasil."

Reforma trabalhista chegará ao plenário uma semana após previsão do governo

Investimento. Meirelles, destacou hoje oportunidades de negócios no Brasil na área de aeroportos, energia e transporte em geral para potenciais investidores na França. "Existe uma oportunidade grande na área de aeroportos, que vai continuar", disse, explicando que, em vez de concessões isoladas, o governo promoverá leilões para grupos de aeroportos regionais. Ele também citou a área de transmissão de energia, comentando que há "vários" leilões em andamento, além do setor de Transportes em geral.

"A área de infraestrutura em geral (é uma boa oportunidade de negócio no Brasil). Houve queda dos investimentos nos dois anos de recessão e agora estamos vendo subida forte", disse durante o seminário "Brasil: o retorno ao crescimento", realizado em Paris e organizado pela agência de apoio à internacionalização da economia francesa, Business France. "Existe uma oportunidade grande de investimento no País", continuou.

O ministro enfatizou que o governo vem diminuindo a quantidade de subsídios e de aportes públicos. A ideia, de acordo com ele, é transformar cada vez mais o País em uma economia de mercado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.