1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Em reunião de vices, Brasil e Argentina discutem aproximação comercial

- Atualizado: 23 Fevereiro 2016 | 14h 35

Michel Temer e Gabriela Michetti trataram especialmente do acordo no setor automotivo e também conversaram sobre as relações com a União Europeia

Meta é alcançar o livre comércio bilateral no setor automotivo, disse Temer

Meta é alcançar o livre comércio bilateral no setor automotivo, disse Temer

BRASÍLIA - O vice-presidente Michel Temer afirmou nesta terça-feira, 23, que o encontro com a vice da Argentina, Gabriela Michetti, foi muito "produtivo" e tratou da agenda bilateral, especialmente em relação ao acordo no setor automotivo que os dois países trabalham para fechar.

"O acordo automotivo entre Brasil e Argentina é importantíssimo. A meta é alcançar o livre comércio bilateral no setor", disse Temer.

O vice afirmou ainda que os dois conversaram sobre como acelerar o acordo entre o Mercosul e a União Europeia. A questão da atuação conjunta na regiões fronteiriças, para combater a criminalidade e o tráfico de drogas, também foi discutida.

Gabriela Michetti, por sua vez, afirmou que desde que Maurício Macri assumiu o comando da Argentina, em dezembro do ano passado, tem trabalhado para fortalecer o vínculo com o Brasil. "Queremos encontrar oportunidades que façam bem para os dois países", disse.

Uma das ideias de Michetti, que também exerce a presidência do Senado argentino, é criar uma comissão com parlamentares dos dois países para discutir temas de interesse bilateral. Ela deve visitar o Senado brasileiro nesta tarde.

Durante o brinde, ela brincou dizendo que os argentinos têm fama de que sabem de tudo, mas que o novo governo está disposto a atuar com "humildade" para aprender junto com o Brasil a construir soluções e melhorar a relação.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX