FABIO MOTTA/ESTADAO
FABIO MOTTA/ESTADAO

Desembolso do BNDES cai 20% em nove meses

Indústria foi a que mais sofreu com a queda registrada de janeiro a setembro; foram desembolsados R$ 11 bi para o setor, redução de 49%

Denise Luna e Mariana Durão, O Estado de S.Paulo

17 Outubro 2017 | 16h52

RIO DE JANEIRO - Os financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) caíram 20% de janeiro a setembro, para R$ 50 bilhões, apontando para mais um ano de desempenho abaixo dos R$ 100 bilhões como em 2016, quando desembolsou R$ 88,3 bilhões. Em 2013, o banco chegou a emprestar R$ 190 bilhões.

++ Devolução de R$ 180 bi compromete concessões, diz BNDES

A indústria foi responsável por grande parte da queda deste ano, com redução de 49% dos desembolsos realizados nos primeiros noves meses em relação ao ano passado, totalizando R$ 11 bilhões. As aprovações caíram 55%, foram R$ 9,5 bilhões.

Os financiamentos ao setor de infraestrutura ficaram estáveis, comparados aos obtidos em 2016, com empréstimos da ordem de R$ 17,9 bilhões. Já o segmento comércio e serviços caiu 18% na carteira, para R$ 10,5 bilhões. Somente o agronegócio fechou o período em alta, de 9%, com financiamentos da ordem de R$ 10,3 bilhões.

Apesar da queda de desembolso, o banco diz que tem motivo para comemorar: as consultas – primeiro passo para se obter um financiamento do BNDES – caíram menos em setembro, segundo o superintendente de Desenvolvimento e Pesquisa do banco, Maurício Neves: “É possível reparar que (as consultas) tem uma estabilização na faixa de R$ 100 bilhões. A queda que vem ocorrendo ao longo do tempo parece que cessa nesse momento, e as consultas mostram isso. A gente espera que com a própria retomada da economia esse número não só se estabilize como aumente.”

Apesar de uma queda menor do que em meses anteriores, as consultas ao banco caíram 12% de janeiro a setembro, somando demanda para um financiamento total de R$ 74,9 bilhões. Nos últimos 12 meses, as consultas caíram 14%, e atingiram os R$ 100 bilhões a que Neves se refere.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.