Divulgação
Divulgação

Estoque de crédito cresce 0,7% em agosto, puxado por bancos públicos

O crédito disponível aumentou 0,6% para pessoas jurídicas e 0,8% para o consumidor; no ano, houve alta de 3,8%

Célia Froufe e Victor Martins, O Estado de S. Paulo

23 Setembro 2015 | 10h55

Atualizado às 11h44

BRASÍLIA - As instituições públicas voltaram a puxar o aumento do estoque de crédito no sistema financeiro, que subiu 0,7% em agosto ante julho e chegou a R$ 3,132 trilhões, informou nesta quarta-feira, 23, o Banco Central. Nos primeiros oito meses do ano, houve alta de 3,8% e, em 12 meses até agosto, de 9,6%. 

Houve aumento de 0,6% para pessoas jurídicas e alta de 0,8% para o consumidor no mês. De janeiro a agosto, a alta está em 2,9% para as empresas e em 4,8% para a pessoa física. No caso do período de 12 meses encerrados no mês passado, as taxas são de crescimento de, respectivamente, 9,2% e 10,1%.

De acordo com a autoridade monetária, o estoque de crédito livre subiu 0,3% no mês, teve alta de 1,5% nos primeiros oito meses de 2015 e de 5,2 % em 12 meses até agosto. Já no caso do direcionado, aumentou 1,1% em agosto ante julho, 6,3% nos primeiros oito meses do ano e 14,7% em 12 meses até agosto. 

O estoque de operações de crédito livre para compra de veículos por pessoa física recuou 1,3% de julho para agosto. Com isso, o total de recursos para aquisição de automóveis por esse grupo de clientes ficou em R$ 168,695 bilhões no mês passado - em julho, o volume foi de R$ 171,003 bilhões. No ano até o mês passado, a queda nesse tipo de crédito é de 8,4% e, em 12 meses até agosto, de 8,6%.

Inadimplência. A taxa de inadimplência no mercado de crédito com recursos livres ficou estável em agosto em 4,8% ante julho. Para pessoa física, foi registrado o único aumento nessa comparação, passando de 5,4% para 5,5%. Para as empresas, permaneceu em 4,1% de um mês para o outro. Desde o início do ano, verifica-se uma certa estabilidade no volume de calote ao sistema financeiro. 

A inadimplência do crédito direcionado também ficou estável de julho para agosto, em 1,2%. O dado que considera crédito livre mais direcionado mostra inadimplência de 3,1% em agosto ante 3,0% em julho. No crédito livre para pessoa física, a inadimplência no crédito pessoal passou de 3,6% em julho para 3,8% em agosto. No cheque especial, recuou de 14,9% para 13,8% na mesma comparação mensal. 

Na aquisição de veículos para pessoas físicas, foi mantida de julho para agosto em 3,9%. Esta taxa está inalterada desde dezembro do ano passado. No cartão de crédito, avançou de 7,5% para 7,6% na mesma comparação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.