Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Economia & Negócios

Economia » Exportação de carne tem peso grande na balança comercial brasileira

Economia & Negócios

cruswebandi / Pixabay

Economia

Brasil

Exportação de carne tem peso grande na balança comercial brasileira

Na pauta de vendas externas do País, carnes só ficam atrás das exportações de grãos e de minérios

0

Fernando Nakagawa ,
O Estado de S.Paulo

17 Março 2017 | 23h02

BRASÍLIA - As carnes pesam cada vez mais na balança comercial brasileira. Em 2016, frigoríficos instalados no Brasil exportaram US$ 12,6 bilhões em carnes e subprodutos. O valor é comparável ao embarque de minério, que somou US$ 15,8 bilhões no ano passado. Só em frango, foram US$ 5,9 bilhões, o que dá ao Brasil o título de maior exportador do mundo.

Dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic) mostram que o setor de proteína animal está consolidado como um dos principais motores das exportações brasileiras. Em 2016, o item “carnes e miudezas comestíveis” figurou como terceiro grupo mais importante na pauta de exportações brasileiras – atrás apenas de grãos e dos minérios.

O frango responde por praticamente metade desses embarques. Em 2016, o maior importador das aves brasileiras foi a Arábia Saudita, destino de US$ 1,15 bilhão em exportações. Em seguida, aparecem a China (US$ 859 milhões), Japão (US$ 719 milhões) e Emirados Árabes Unidos (US$ 477 milhões).

Individualmente, o frango já ultrapassou itens tradicionais da pauta brasileira. Em 2016, as exportações da ave superaram o montante embarcado de celulose (US$ 5,58 bilhões), café (US$ 4,84 bilhões) e veículos (US$ 4,33 bilhões). Segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), o Brasil liderou o mercado mundial de exportações de frango em 2015 com quase 40% de participação.

A carne bovina também ganha importância com US$ 4,33 bilhões em exportações no ano passado. Com esse valor, o gado já é mais importante para a pauta exportadora que os aviões, cujo montante embarcado em 2016 somou US$ 4,29 bilhões.

Duas das empresas citadas na operação Carne Fraca lideram o ranking de exportações de frango e carne suína no Brasil. Relatório anual de 2016 sobre os maiores exportadores mostra que o frigorífico JBS em Santa Catarina, na cidade de Itajaí, é o quinto maior exportador do Brasil. A empresa fica atrás apenas da Vale, Embraer, Petrobrás e GE Celma. Já a filial JBS de Paranaguá, no Paraná, aparece como 21.º maior exportador do País. O ranking do ministério não traz os valores embaraçados por cada empresa.

Outra citada na operação, a JBS também figura no ranking do Ministério do Desenvolvimento. A filial da cidade paulista de Lins é o 101.º maior exportador brasileiro. Um pouco atrás, está a unidade de Andradina, também no interior paulista, como 119.ª maior exportador do País.

Ranking de 2015 com os 50 maiores exportadores produzido pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostra que a BRF liderou os embarques de frango naquele ano. Em segundo, ficou a outra empresa citada na operação da PF, a JBS. As mesmas posições também foram vistas no ranking da exportação de carne suína: BRF em primeiro lugar e JBS na segunda posição. A publicação da entidade não cita valores para cada empresa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.