1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Exterior dá trégua e Bovespa tem a 2ª alta seguida

Claudia Violante - Agência Estado

11 Julho 2014 | 17h 50

Em dia de agenda esvaziada e noticiário fraco, contudo, a Bolsa conseguiu alta de apenas 0,35%

A Bovespa seguiu o desempenho das bolsas internacionais e terminou a sessão em alta, pela segunda vez seguida. Os ganhos, entretanto, foram comedidos, em linha com a agenda esvaziada de indicadores e noticiário fraco. 

O Ibovespa encerrou a sexta-feira com alta de 0,35%, aos 54.785,93 pontos. Na mínima, registrou 54.320 pontos (-0,50%) e, na máxima, em 54.952 pontos (+0,66%). No mês, acumula ganho de 3,04% e, no ano, de 6,37%. O giro financeiro totalizou R$ 4,784 bilhões. 

"Ontem o BES (Banco Espírito Santo) trouxe aversão ao risco no mercado internacional, mas hoje, com o noticiário favorável da instituição portuguesa, os investidores se acalmaram", comentou Pedro Galdi, estrategista da SLW. Segundo ele, a pesquisa do Instituto Sensus, que começa a ser apurada amanhã e deve sair na terça-feira, pode influenciar os negócios no início da próxima semana. Trata-se de uma sondagem nacional e será a primeira a captar a decepção dos brasileiros com a seleção na Copa do Mundo. 

Hoje, as ações da Petrobrás e do Banco do Brasil continuaram em alta, mas sem o ímpeto da véspera, quando os ganhos fortes. Petrobrás ON avançou 0,12%, PN, 0,94%, e BB ON 0,08%. No setor financeiro: Bradesco PN, +0,61%, Itaú Unibanco PN, -0,09%. Santander unit, -0,47%. 

No exterior, foram amenizadas as preocupações no BES, depois que a instituição portuguesa afirmou que as perdas relacionadas à exposição ao Grupo Espírito Santo são "limitadas" e totalmente amortecidas pelo capital adicional do banco. 

As bolsas americanas, por sua vez, repercutiram o balanço do Wells Fargo, em linha com as previsões. O Dow Jones terminou em alta de 0,17%, aos 16.943,81 pontos. O S&P avançou 0,15%, aos 1.967,57 pontos, e o Nasdaq subiu 0,44%, aos 4.415,49 pontos. Na semana, caíram 0,73%, 0,90%, 1,57%, respectivamente.