Falta chope em bares de São Paulo no final do ano

Depois de primavera chuvosa, calor aumentou busca pela bebida nos últimos dias

Agência Estado,

25 Dezembro 2009 | 10h13

Depois de uma primavera chuvosa e muita demanda reprimida, o consumo de chope na capital paulista teve um salto neste mês. O calor e a procura pelo produto pegaram de surpresa donos de bares e até a AmBev, responsável por 70% do mercado de chope e cerveja no País. Nesses últimos dias, teve gente que ficou sem a bebida em bares boêmios da cidade.

Às 2 horas da manhã de sábado passado, com a casa cheia, o Genésio, bar do bairro Vila Madalena, só tinha chope escuro. "Tivemos de pedir quatro barris emprestados aos vizinhos", disse um dos sócios, Elton Altman. Nas três casas administradas por ele, são consumidos em média 1,5 mil litros da bebida por dia.

E o estoque é um problema porque o chope precisa ser consumido em menos de uma semana. "Não podemos pedir muito porque é um produto perecível", explicou. "O que complicou foi que a AmBev entregou uma quantidade inferior ao pedido que fizemos."

Aos comerciantes, funcionários da empresa responsáveis pela distribuição chegaram a dizer que o limite de produção do ano já tinha sido atingido, por isso a dificuldade. Em nota, a empresa informou que o pico de consumo é comum entre 20 e 31 de dezembro e o abastecimento já foi normalizado.

Restrição

Segundo a AmBev, o problema teria afetado apenas a capital paulista, onde caminhões estão proibidos, desde o ano passado, de circular durante o dia na região central. A medida municipal teria prejudicado a logística do fornecimento.

Já de acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), o problema em São Paulo começou há 15 dias. "Os bares estão vendendo bem, o mercado está aquecido, mas acho que a AmBev não acreditou nas vendas", comentou o presidente da entidade, Paulo Solmucci Junior. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
consumo chope Ambev SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.