Filtro solar é essencial na proteção da pele

A exposição excessiva da pele ao sol na busca de um corpo bronzeado leva milhares de brasileiros a colocarem em risco a própria saúde. O hábito de tomar sol sem a proteção necessária pode provocar uma série de doenças graves como o envelhecimento precoce e o câncer de pele. Dermatologistas recomendam o uso de filtros solares para a proteção da radiação dos raios ultravioletas tipo A (UVA) e tipo B (UVB). O câncer de pele é o tipo de câncer com maior incidência no Brasil. Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 57 mil novos casos de câncer da pele serão diagnosticados em 2001. A alta incidência da doença está preocupando os dermatologistas. "Os números de câncer de pele no Brasil estão crescendo. Por esse motivo, é importante se proteger utilizando os filtros solares", alerta a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e de Cirurgia Dermatológica, Dra. Maria de Fátima Fernandes. A médica explica que o uso do filtro solar é indispensável para evitar também o envelhecimento precoce da pele. O fotoenvelhecimento é provocado pelo acumulo de queimaduras na pele por exposição excessiva ao sol. Além disso, a radiação solar pode provocar uma série de problemas na pele, como manchas, bolhas, pintas e rugas. Ela aconselha todo brasileiro a utilizar o filtro solar diariamente, principalmente nos dias de verão. "A proteção contra os raios solares deve ser freqüente e não apenas quando se vai à praia ou ao clube. O câncer da pele é provocado pelo acúmulo de queimaduras do sol na pele diariamente", avisa Maria de Fátima. A médica avisa que as pessoas que trabalham na rua diariamente correm o risco de adquirir doenças de pele, principalmente no rosto, orelhas, boca, lábios e braços. Filtro solar não protege a pele 100% Na hora de comprar um filtro solar, a principal dúvida do consumidor é sobre qual o produto ideal para sua pele. A Dra. Sandra Regina Garcia, dermatologista, explica que nenhum filtro solar impede tpotalmente a ação dos raios solares na pele. "Não existe nenhum produto no mercado que protege a pele 100% da exposição ao sol. Porém, quem não usa um filtro solar pode sofrer graves doenças na pele", avisa. A dermatologista aconselha o uso do filtro solar que não deixe a pele vermelha e nem com aquela sensação de queimadura. Sandra explica que pessoas de peles claras devem usar filtro solares com Fator de Proteção Solar (FPS) mais elevados. O FPS é um índice que multiplica o tempo pelo qual a pele pode ficar exposta ao sol sem ficar avermelhada. A Dra. Maria de Fátima destaca que as pessoa de peles mais claras são mais sensíveis a ação dos raios solares e devem utilizar filtros com FPS acima de 30. "Na hora de realizar a compra do filtro solar, o consumidor deve escolher um fator de proteção de acordo com a sensibilidade de sua pele. A proteção contra o sol é realmente eficaz a partir dos filtros com FPS 15", ensina a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e de Cirurgia Dermatológica. A ação do filtro solar é capaz de multiplicar o tempo necessário de proteção da pele contra os sol. A médica explica que se uma pessoa sem nenhuma proteção leva 10 minutos para ficar com a pele avermelhada, com o filtro solar FPS 2 ela leva 20 minutos, e se colocar um filtro com FPS 60 ela leva 600 minutos para ficar com a pele queimada. "Este é um índice encontrado em laboratório. Porém, na prática, este índice pode variar conforme a sensibilidade da pele aos raios solares", explica Maria de Fátima. Filtro deve ser retocado a cada duas horas O filtro solar deve ser passado no corpo 30 minutos antes da exposição ao sol. "O filtro deve ser retocado a cada duas horas e ao se sair da água", recomenda Sandra Regina. Além do filtro solar, as dermatologistas recomendam o uso de bonés, chapéus, camisetas, óculos escuros e guarda sol para evitar a penetração dos raios solares na pele. No horário de verão, os brasileiros devem evitar se expor ao sol das 11 às 16 horas, o que corresponde, no horário solar, ao intervalo das 10 às 15 horas. Veja na matéria a seguir os riscos de utilizar óleos bronzeadores caseiros e do bronzeamento artificial.

Agencia Estado,

26 Dezembro 2001 | 18h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.