1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Financiamentos de veículos novos caem 36% em janeiro

- Atualizado: 16 Fevereiro 2016 | 15h 36

Queda é referente ao mesmo mês do ano passado; em relação a dezembro de 2015, os financiamentos diminuíram 27,9%

Os automóveis e comerciais leves novos atingiram o volume de 85.616 unidades financiadas

Os automóveis e comerciais leves novos atingiram o volume de 85.616 unidades financiadas

SÃO PAULO - Os financiamentos de veículos novos no Brasil somaram 143.056 unidades em janeiro deste ano, o que representa uma queda de 36% ante o volume de igual mês do ano passado. Os dados são da Unidade de Financiamento da Cetip, obtidos com exclusividade pelo Broadcast, serviço de informações em tempo real da Agência Estado. Na comparação com dezembro de 2015, o tombo foi de 27,9%.

Considerando os veículos usados, os financiamentos somaram 224.451 unidades, recuo de 18% ante um ano antes e baixa de 16% em relação ao último mês do ano passado. Juntos, novos e usados alcançaram 367.507 financiamentos, queda de 26,1% na comparação com janeiro de 2015 e declínio de 21,1% sobre o volume de dezembro.

Por segmento, os automóveis e comerciais leves novos atingiram o volume de 85.616 unidades financiadas, retração de 41,6% ante janeiro de 2015 e recuo de 32,2% sobre dezembro. Entre os veículos pesados (caminhões e ônibus), houve queda de 41,4% na comparação anual, para 4.663 unidades. Em relação a dezembro, a baixa foi de 13,4%.

Entre os usados, os automóveis e comerciais leves alcançaram 207.581 unidades financiadas em janeiro de 2016, queda de 18,1% em comparação com janeiro de 2015 e tombo de 15,7% sobre o nível de dezembro. Os pesados usados somaram 8.943 financiamentos, recuo de 15,2% ante um ano antes e baixa de 22,4% em comparação com o volume do último mês de 2015. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX