1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Fortaleza pode ter sistema público de carro elétrico

- Atualizado: 22 Janeiro 2016 | 08h 39

Empresa vencedora terá de adquirir, inicialmente, ao menos 15 unidades do BMW i3; prefeito quer que o sistema comece a funcionar em abril

BMW i3

BMW i3

FORTALEZA - Fortaleza terá o primeiro sistema público de carros elétricos compartilhados do Brasil. O projeto foi apresentado, ontem, pelo prefeito Roberto Claudio (PDT). O edital para seleção da empresa que vai prestar o serviço deve ser publicado no dia 11 de fevereiro. A vencedora terá de assumir o compromisso de adquirir, inicialmente, para o projeto-piloto, ao menos 15 unidades de um modelo já definido: o BMW i3, que, segundo a prefeitura, é o único carro elétrico reconhecido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O valor mínimo de cada unidade é de R$ 169.150,00.

 

Roberto Claudio quer que o sistema comece a funcionar em abril deste ano. Primeiro, numa fase experimental, com 15 veículos distribuídos em dez estações. Pelo cronograma, até o fim de 2017 a cidade terá 30 estações e 45 carros elétricos compartilhados.

Para ter acesso ao serviço, o usuário vai precisar fazer um cadastro online, apresentar CNH, comprovante de residência e pagar uma taxa de adesão mensal de R$ 40.

A tarifa é de R$ 20 para os 30 minutos iniciais de uso. A cobrança dos minutos adicionais será feita da seguinte forma: R$ 0,80 para cada minuto no intervalo de 30 a 60 minutos; R$ 0,60 no de 60 a 120 minutos; R$ 0,50 no de 120 a 240 minutos; e R$ 0,40 a partir dos 240 minutos. Se a pessoa utilizar o carro por 45 minutos, por exemplo, vai pagar R$ 32. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX