Google conclui aquisição de oitava empresa de robótica

A Boston Dynamics trabalha com o Pentágono e é conhecida por seus robôs inspirados em animais

John Markoff, The New York Times, O Estado de S.Paulo

17 Dezembro 2013 | 02h04

BigDog (cachorrão), Cheetah (guepardo), WildCat (gato selvagem) e Atlas passaram a fazer parte do zoológico cada vez maior do Google. A empresa confirmou na sexta-feira a conclusão da aquisição da Boston Dynamics, companhia de engenharia que projetava robôs de pesquisa móveis para o Pentágono.

 

A empresa ganhou fama internacional com suas máquinas que tem uma capacidade incomum de equilíbrio e inclusive - como os guepardos - correm mais que os seres humanos mais velozes.

 

Esta é a oitava companhia de robótica que o Google adquire nos últimos seis meses. Os executivos da gigante da internet mostram-se muito cautelosos a respeito do que pretendem fazer com sua coleção de robôs.

 

Mas a Boston Dynamics e suas máquinas do reino animal trazem considerável prestígio para os esforços do Google no campo da robótica, que são comandados por Andy Rubin, o executivo que chefiou o desenvolvimento do Android, o software de smartphone mais usado no mundo.

 

O negócio constitui também a mais clara indicação de que o Google pretende construir uma nova classe de sistemas autônomos que podem fazer qualquer coisa, desde trabalhar num depósito a entregar pacotes e até mesmo cuidar de idosos.

 

Pentágono. A Boston Dynamics foi fundada em 1992 por Marc Raibert, ex-professor do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). A empresa não vendeu robôs comercialmente, mas ampliou os limites da tecnologia móvel e da robótica , principalmente para clientes do Pentágono, como a Agência de Projetos de Pesquisa Avançada para a Defesa, Darpa.

 

Os robôs da Boston Dynamics são conhecidos por serem extraordinariamente ágeis, capazes de caminhar sobre terrenos acidentados e de se movimentar sobre superfícies que desafiam até o ser humano.

 

Um vídeo com um dos seus robôs chamado BigDog mostra um robô que anda com as quatro patas, barulhento, movido a gasolina, que sobe morros e anda na neve, escorrega precariamente no gelo e consegue ficar ereto ao levar um pontapé preciso de um ser humano, O desenvolvimento do BigDog começou em 2003 em parceria com a fabricante britânica de robôs Foster-Miller, o Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa e a Universidade Harvard.

 

Com um contrato de US$ 10,8 milhões, a Boston Dynamics atualmente produz para a Darpa uma série de robôs humanos chamados Atlas para participar do desafio de robótica da Darpa, uma competição de dois anos com um prêmio de US$ 2 milhões. O objetivo da competição é criar uma classe de robôs que podem operar em desastres naturais e catástrofes como a da usina nuclear de Fukushima, no Japão.

 

Um vídeo recente mostra um robô chamado Cheetah que corre sobre uma esteira. Este ano, ele atingiu uma velocidade de quase 47 quilômetros horários. Ou seja, ele é cerca de 1,6 quilômetro mais rápido do que o corredor Usain Bolt, mas muito menos do que um guepardo de verdade, que atinge 104,6 quilômetros horários. (Tradução de Anna Capovilla)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.