DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Governo abre nesta quarta programa de demissão voluntária de servidores

Plano é reduzir os desembolsos de R$ 284 bilhões com pessoal, o segundo maior gasto do governo federal

O Estado de S.Paulo

13 Setembro 2017 | 15h19

BRASÍLIA - O Ministério do Planejamento abriu nesta quarta-feira, 13, o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) de 2017 para servidores do Poder Executivo

Em portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU), o Ministério estabelece orientações e procedimentos aos órgãos e entidades do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal (Sipec) sobre o programa, lançado em julho pelo governo de Michel Temer. O prazo de adesão ao PDV 2017 será encerrado em 31 de dezembro.

O PDV para servidores federais foi instituído pela Medida Provisória 792/2017. O servidor que aderir ao desligamento terá como incentivo financeiro e indenização 1,25 salário mensal por ano trabalhado. Quem, por exemplo, trabalhou por dez anos, tem direito a uma remuneração de 12,5 salários mensais extras. Esse benefício está livre da incidência de imposto de renda e de contribuição ao regime próprio de Previdência e ao regime de previdência complementar.

+ Representantes de servidores preveem baixa adesão ao PDV do governo

A portaria do Planejamento ainda disciplina a jornada de trabalho reduzida com remuneração proporcional e a licença sem remuneração, outros dois tipos de incentivo ao funcionalismo também criados pela MP.

O PDV federal integra um conjunto de ações do governo para tentar reduzir os gastos com pessoal e encargos sociais, que devem chegar a R$ 284,47 bilhões neste ano, segundo estimativa divulgada no relatório de avaliação de receitas e despesas do terceiro bimestre. 

++ Demissões voluntárias atingem 77% do alvo nas estatais

Trata-se do segundo maior gasto do governo, depois dos benefícios previdenciários, que somam R$ 559,77 bilhões neste ano.

Os incentivos previstos na MP do PDV serão oferecidos a servidores da administração pública federal direta, autárquica e fundacional.  

 

Mais conteúdo sobre:
orçamento federal [Brasil]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.