Governo enviará ao Congresso plano de privatização da Eletrobrás neste mês

Proposta deve antecipar fim dos contratos de todas as usinas para que sejam oferecidas por mais 30 anos à iniciativa privada

André Borges, O Estado de S.Paulo

03 Outubro 2017 | 12h47

BRASÍLIA - O ministro de Minas Energia, Fernando Coelho Filho, disse que o governo vai encaminhar ao Congresso, ainda em outubro, a proposta de privatização do Grupo Eletrobrás. 

Até o fim da próxima semana, afirmou o ministro, devem ser concluídos os estudos sobre a possibilidade de antecipar o fim dos contratos de todas as usinas da estatal para que sejam oferecidos por mais 30 anos, medida que poderia engordar o caixa do Tesouro no leilão.

Entre as usinas que poderiam ter direito a novos contratos estão Tucuruí, Serra da Mesa, Itumbiara, Sobradinho e Balbina, entre outros ativos 100% estatais e controlados por subsidiárias da Eletrobrás.

"Até o final da próxima semana deve estar com essa modelagem bastante avançada", disse Coelho Filho. "Eu tive oportunidade de, na sexta-feira, numa reunião entre as equipes do Ministério de Minas e Energia e Fazenda, poder acompanhar as discussões. A reunião contou com a presença do ministro Henrique Meirelles. As coisas estão andando bem e nós esperamos, até o final da próxima semana ou início da outra, levar essa modelagem para o presidente (Temer), para poder estar com ela no Congresso já no mês de Outubro". 

 

Mais conteúdo sobre:
privatização

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.