Assine o Estadão
assine

Economia

Petrobrás

Governo tenta costurar acordos em projetos econômicos da oposição

Para tentar sair do isolamento no Congresso, Planalto busca a mesma estratégia usada no projeto que acabou com a presença obrigatória da Petrobrás no pré-sal

0

Ricardo Brito, Adriana Fernandes,
O Estado de S.Paulo

03 Março 2016 | 05h00

BRASÍLIA - O governo decidiu tentar sair do isolamento e começou a costurar acordos para a votação de propostas econômicas defendidas pela oposição no Senado.

Após ter fechado um acerto em torno do projeto que acaba com a exclusividade da Petrobrás no pré-sal, o Planalto tem atuado para mudar (e no que for possível ter acordo) duas importantes pautas defendidas pelo presidente do PSDB, o senador Aécio Neves (MG): uma que altera as regras de governança em estatais e outra com o mesmo teor para os fundos de pensão.

A estratégia é semelhante à posta em prática na semana passada, quando, na iminência da derrota, articulou mudanças no projeto do pré-sal. Mas, agora, o governo quer a ajuda da bancada petista para fechar o acordo em torno das propostas da oposição – no pré-sal, o PT ficou isolado e votou contrariamente ao acordo.

Ao Estado, o presidente do PSDB reconhece que o governo tem dado sinais recentes de disposição para dialogar em cima das propostas da oposição, mas vê com ressalvas a iniciativa. “Não estou ainda julgando, mas, como esse governo não é digno de confiança, precisamos aguardar um pouco para saber se é digno de propósito.”

Mais conteúdo sobre:

Comentários