Acervo/Estadão
Acervo/Estadão

Grupo liderado por fundo americano pode comprar fatia da UTC em Viracopos

Segundo fonte, valores do negócio giram em torno de R$ 550 mi; em crise após o envolvimento na Operação Lava Jato, empreiteira está vendendo ativos

Guillermo Parra-Bernal, Reuters

18 Setembro 2015 | 17h23

O fundo americano Fortress Investment e duas sócias fizeram uma oferta para comprar a fatia da UTC Engenharia na Aeroportos Brasil, que controla o aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), disse uma fonte com conhecimento do tema na quinta-feira.

A Fortress, sediada em Nova York, se associou à empresa de engenharia e construção WTorre e à empresa de investimentos com base em São Paulo Invixx para adquirir 45% da Aeroportos Brasil, disse a fonte, que solicitou anonimato uma vez que as negociações estão em andamento. A fonte disse que a fatia pode custar ao grupo cerca de R$ 550 milhões.

A UTC está vendendo ativos por conta de um declínio nos pedidos e no acesso a financiamento, após ter se envolvido no escândalo de corrupção na estatal Petrobras, sua importante cliente.

A oferta da Fortress pela fatia na Aeroportos Brasil, que detém 51% da concessão para operar Viracopos, também pode levar a Infraero a oferecer parte de sua fatia de 49% no aeroporto, disse a fonte.

A Infraero, que também tem direito de preferência sobre a fatia da UTC na Aeroportos Brasil, considera vender até 39% de Viracopos, o que, segundo a fonte, pode ser avaliado em cerca de R$ 550 milhões.

A venda pode ajudar o governo brasileiro a levantar recursos, conforme busca reduzir seu déficit orçamentário.

A Aeroportos Brasil obteve o direito de operar Viracopos em 2012, quando pagou R$ 3,8 bilhões por 51% da concessão. A UTC se associou à Triunfo Participações e Investimentos e ao francês EGIS Group.

Como a UTC, a Triunfo detém 45% da Aeroportos Brasil. A EGIS detém 10%.

A Fortress e suas sócias não são os únicos investidores que buscam comprar a fatia da UTC na Aeroportos Brasil, disse a fonte.

A Fortress, a UTC, a WTorre, a Invixx e a Infraero não foram encontradas para comentar o tema na noite de quinta-feira.

Mais conteúdo sobre:
fundos viracopos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.