1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Incêndio paralisa usina da ETH logo após a inauguração

EDUARDO MAGOSSI - Agencia Estado

04 Setembro 2009 | 19h 00

Um incêndio que causou uma morte e destruiu um tanque de armazenagem de etanol e mais 4,5 milhões de litros parou a unidade Rio Claro, primeira usina a ser inaugurada pela ETH Bioenergia há uma semana, no município de Caçu, em Goiás. Segundo nota da empresa, a unidade permanecerá com a produção suspensa até que as causas do acidente sejam conhecidas e as condições de segurança restabelecidas.

O incêndio teve início ontem no final da tarde em um dos dois tanques de armazenamento com capacidade de 20 milhões de litros que a usina possui. Um funcionário terceirizado que pintava o tanque morreu no acidente. O fogo foi extinto às 3h50 desta sexta-feira. Segundo nota da empresa, o incêndio ficou restrito a um tanque de etanol, sem impacto nas demais instalações da usina. A produção de etanol, quando retomada, será estocada no segundo tanque de armazenamento, com capacidade de 20 milhões de litros.

A usina Rio Claro é a primeira usina "greenfield" da ETH Bioenergia e foi inaugurada em 27 de agosto. A usina tem uma capacidade de moagem de 3 milhões de toneladas de cana e, nesta safra, a expectativa é moer um volume entre 800 mil e 1 milhão de toneladas com a produção toda voltada para o etanol. Mais duas unidades novas devem ser inauguradas ainda este mês, a unidade Santa Luzia, localizada em Nova Alvorada do Sul, em Mato Grosso do Sul, e a unidade Conquista do Pontal, localizada em Teodoro Sampaio (SP). Além das três novas unidades, a ETH já opera duas usinas adquiridas prontas, a Alcídia, localizada em Teodoro Sampaio e a Eldorado, localizada em Rio Brilhante (MS).