1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine

Índia aumenta imposto de importação de açúcar e promove exportações

REUTERS

23 Junho 2014 | 18h 15

A Índia deverá elevar seu imposto de importação de açúcar para 40 por cento, ante 15 por cento, em uma tentativa do governo de reanimar as usinas do país, que devem cerca de 1,84 bilhão de dólares para agricultores, disse o Ministério de Alimentos nesta segunda-feira.

A alta no imposto de importação tornará as compras externas praticamente inviáveis para refinadores do país que mais consome açúcar no mundo, afetando embarques de fornecedores como Brasil, Tailândia e Paquistão.

"Nós chegamos a um consenso para elevar o imposto de importação para 40 por cento", disse o ministro Ram Vilas Paswan, depois de uma reunião de alto escalão do governo.

Os preços domésticos, pressionados por crescente estoques internos, subiram 1,5 por cento depois do anúncio e deverão elevar-se ainda mais se as chuvas de monções continuarem baixas como previsto para as próximas semanas, disseram operadores.

Paswan também disse a repórteres que os subsídios para as exportações de açúcar bruto vão ser estendidas até setembro. A Índia elevou o subsídio para o produto no início deste mês com o objetivo de incentivar a produção e as exportações.

No entanto, exportações adicionais de grandes volumes não deverão ocorrer no curto prazo, com boa parte da produção de açúcar bruto deste ano já embarcada.

A Índia deverá exportar mais de 2 milhões de toneladas de açúcar em 2014/15, com a previsão de um excedente do produto sendo registrada pela quinta safra consecutiva, apesar das previsões de poucas chuvas, previu um importante executivo do setor no início do mês.

O governo também decidiu elevar a mistura obrigatória de etanol na gasolina para 10 por cento, ante 5 por cento, disse Paswan.

(Por Mayank Bhardwaj e Ratnajyoti Dutta)