1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine

IPI reduzido para caminhões e máquinas é prorrogado

FERNANDO NAKAGAWA E RENATA VERÍSSIMO - Agencia Estado

16 Junho 2010 | 19h 23

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, anunciaram no início desta noite a prorrogação de incentivos fiscais que vão beneficiar o investimento na economia em itens como caminhões e bens de capital (máquinas e equipamentos). Segundo Mantega, a isenção de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para caminhões e tratores, que terminaria em 30 de junho, será prorrogada até 31 de dezembro de 2010. No caso de veículos comerciais leves, como caminhonetes e picapes, será mantida a alíquota reduzida de IPI de 4% até o fim do ano.

Sem a prorrogação, o IPI para caminhões voltaria a 5% e, no caso dos comerciais leves, subiria para entre 8% e 10%. Segundo o ministro, a renúncia fiscal da medida relativa aos caminhões é de R$ 280 milhões pelo período e de R$ 105 milhões nos veículos comerciais leves.

O ministro do Desenvolvimento anunciou que a alíquota zero de IPI para bens de capital, que também terminaria no fim de junho, será prorrogada até o fim do ano. Entre os itens que recebem esse benefício estão incluídos, além de máquinas e equipamentos, silos para armazenagem, bombas e refrigeradores industriais. Para os bens de capital, a renúncia fiscal estimada é de R$ 390 milhões.

"As medidas servem para manter o estímulo aos setores que se recuperaram tardiamente. Esses setores só deslancharam nos últimos meses", explicou Mantega, em entrevista à imprensa.